Copacabana - 1890 - Foto de Marc Ferrez  Enviada por Marlene da Silva Barreto, a quem agradeço.  Do livro: "O Rio Antigo do fotógrafo Marc Ferrez". - Fotolog

Copacabana - 1890 - Foto de Marc Ferrez Enviada por Marlene da Silva Barreto, a quem agradeço. Do livro: "O Rio Antigo do fotógrafo Marc Ferrez". - Fotolog

D. Pedro II sentado à mesa junto com seu médico, conde de Mota Maia, na estação de cura de Aix-les-Bains, no Hotel Splendide em Julho de 1888.

D. Pedro II sentado à mesa junto com seu médico, conde de Mota Maia, na estação de cura de Aix-les-Bains, no Hotel Splendide em Julho de 1888.

Copacabana à noite década de 20

Copacabana à noite década de 20

Praia de Copacabana na segunda ou terceira décadas do século XX.

A Barra da Tijuca começou a ser ocupada de fato apenas na década de 1970, com a abertura de estradas e túneis que deram acesso à Zona Sul, integrando a isolada praia distante à cidade. O plano piloto estabelecido pelo arquiteto Lúcio Costa, que previa uma ocupação racional do bairro, foi muitas vezes desobedecido, gerando um bairro de grandes avenidas e uma arquitetura muito particular.  Avenida das Américas. 5/11/1969. Correio da Manhã.

A Barra da Tijuca começou a ser ocupada de fato apenas na década de 1970, com a abertura de estradas e túneis que deram acesso à Zona Sul, integrando a isolada praia distante à cidade. O plano piloto estabelecido pelo arquiteto Lúcio Costa, que previa uma ocupação racional do bairro, foi muitas vezes desobedecido, gerando um bairro de grandes avenidas e uma arquitetura muito particular. Avenida das Américas. 5/11/1969. Correio da Manhã.

Texto em O Grito do Povo defendendo a abolição da escravatura Rio de Janeiro, 6 de agosto de 1887.

Texto em O Grito do Povo defendendo a abolição da escravatura Rio de Janeiro, 6 de agosto de 1887.

Recreio dos Bandeirantes, início dos anos 70

Barra da Tijuca, primórdios

Um colega meu de trabalho que nasceu no Rio me disse que esse prédio branco à direita da fábrica foi destruído para a construção do metrô. Depois da destruição do prédio, de acordo com ele, descobriu-se que a destruição não seria preciso. Se foi isso que aconteceu, trata-se de um “assassinato arquitetônico” em vão. Um dos mais belos prédios antigos brasileiros que eu já vi. Meu amigo carioca disse que chegou a conhecer esse prédio na infância.

Um colega meu de trabalho que nasceu no Rio me disse que esse prédio branco à direita da fábrica foi destruído para a construção do metrô. Depois da destruição do prédio, de acordo com ele, descobriu-se que a destruição não seria preciso. Se foi isso que aconteceu, trata-se de um “assassinato arquitetônico” em vão. Um dos mais belos prédios antigos brasileiros que eu já vi. Meu amigo carioca disse que chegou a conhecer esse prédio na infância.

Pinterest
Pesquisar