Overdose de Idéias: Setembro 2012                                                                                                                                                                                 Mais

Overdose de Idéias: Setembro 2012 Mais

Um..

Um..

Você é anjo caido E bandido, Meu coração levou e depois despedaçou.

Você é anjo caido E bandido, Meu coração levou e depois despedaçou.

Delicados & Coloridos : Foto                                                                                                                                                                                 Mais

Delicados & Coloridos : Foto Mais

Cimerone and Archery // luna by d6sensewill Luna (goddess), the ancient Roman…                                                                                                                                                                                 Mais

Cimerone and Archery // luna by d6sensewill Luna (goddess), the ancient Roman… Mais

Meio blé, mas faz sentido...

Meio blé, mas faz sentido...

Dama das Rosas                                                                                                                                                                                 Mais

Dama das Rosas Mais

Preso

Preso

Anjo caído

Biafra

Anjo caído

.Aqui, diante de mim, / Eu, pecador, me confesso / De ser assim como sou. / Me confesso o bom e o mau / Que vão ao leme da nau / Nesta deriva em que vou./ (… ) Me confesso de ser Homem. / De ser um anjo caído / Do tal Céu que Deus governa; / De ser um monstro saído / Do buraco mais fundo da caverna. / Me confesso de ser eu. / Eu, tal e qual como vim / Para dizer que sou eu / Aqui, diante de mim!   Miguel Torga, in 'O Outro Livro de Job'

.Aqui, diante de mim, / Eu, pecador, me confesso / De ser assim como sou. / Me confesso o bom e o mau / Que vão ao leme da nau / Nesta deriva em que vou./ (… ) Me confesso de ser Homem. / De ser um anjo caído / Do tal Céu que Deus governa; / De ser um monstro saído / Do buraco mais fundo da caverna. / Me confesso de ser eu. / Eu, tal e qual como vim / Para dizer que sou eu / Aqui, diante de mim! Miguel Torga, in 'O Outro Livro de Job'

Pinterest
Pesquisar