Tricô Sem Costura : Colete em tricô: de cima para baixo (técnica top down)

Tricô Sem Costura : Colete em tricô: de cima para baixo (técnica top down)

Tricô Sem Costura : Colete em tricô: de cima para baixo (técnica top down)

Tricô Sem Costura : Colete em tricô: de cima para baixo (técnica top down)

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno.     A beleza da peça vem do fio artesanal;  os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno.     A beleza da peça vem do fio artesanal;  os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Mandala de 12 pontas, 40X40cm, com estrutura de varetas de bambus de 0,5cm.    A mandala de 12 pontas representa os ciclos que se completam, findam e reiniciam na espiral da plenitude, inspirando o sentimento de missão cumprida. Composta por seis chakras que circundando o sol irradiando o Prana e imantando o primeiro de todos, o Coronário, nosso eixo, nossa entrada. O círculo dos seis chakras vibra a energia do 6, número que remete ao amor e harmonia com a família, ao bem-estar de se sentir…

Mandala Círculo de Chakras

Mandala de 12 pontas, 40X40cm, com estrutura de varetas de bambus de 0,5cm. A mandala de 12 pontas representa os ciclos que se completam, findam e reiniciam na espiral da plenitude, inspirando o sentimento de missão cumprida. Composta por seis chakras que circundando o sol irradiando o Prana e imantando o primeiro de todos, o Coronário, nosso eixo, nossa entrada. O círculo dos seis chakras vibra a energia do 6, número que remete ao amor e harmonia com a família, ao bem-estar de se sentir…

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno.     A beleza da peça vem do fio artesanal;  os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Gaxeta PTFE puro lubrificado   Gaxeta PTFE puro lubrificado indicada para serviços extremamente agressivos, produtos químicos de ação forte, solventes e outros trabalhos severos.  A gaxetas PTFE puro lubrificado são fabricadas em bitola quadrada entrelaçada com filamentos de PTFE puro (fio a fio). Impregnação com dispersão a base de óleo inerte provoca redução do coeficiente de atrito, permitindo maior eliminação do calor gerado na interface entre o eixo e a gaxeta.

Gaxeta PTFE puro lubrificado Gaxeta PTFE puro lubrificado indicada para serviços extremamente agressivos, produtos químicos de ação forte, solventes e outros trabalhos severos. A gaxetas PTFE puro lubrificado são fabricadas em bitola quadrada entrelaçada com filamentos de PTFE puro (fio a fio). Impregnação com dispersão a base de óleo inerte provoca redução do coeficiente de atrito, permitindo maior eliminação do calor gerado na interface entre o eixo e a gaxeta.

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno.     A beleza da peça vem do fio artesanal;  os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Vilar Seco dia 10 de Maio de 2012    O caneleiro é um engenho usado primariamente para encher canelas (para o tear). Neste vídeo o caneleiro é usado para torcer dois fios de lã (criando um fio retorcido), operação normalmente realizada no tornou ou fuso.    O processo desenrola-se em dois momentos consecutivamente repetidos: no primeiro o caneleiro, ao girar, transmite a torção a uma porção de fio. No segundo esta porção de fio é enrolada em torno do eixo.

Vilar Seco dia 10 de Maio de 2012 O caneleiro é um engenho usado primariamente para encher canelas (para o tear). Neste vídeo o caneleiro é usado para torcer dois fios de lã (criando um fio retorcido), operação normalmente realizada no tornou ou fuso. O processo desenrola-se em dois momentos consecutivamente repetidos: no primeiro o caneleiro, ao girar, transmite a torção a uma porção de fio. No segundo esta porção de fio é enrolada em torno do eixo.

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Um colete simples e bem rapinho, para abrir os trabalhos de inverno. A beleza da peça vem do fio artesanal; os furinhos no eixo d...

Pinterest
Pesquisar