Três maneiras de reparar uma indústria jornalística falida  Algo está muito errado com a indústria jornalística. A confiança nos meios de comunicação atingiu um recorde negativo; nós somos inundados com notícias sensacionalistas e reportagens consistentes de alta qualidade são raras diz a jornalista e empresária Lara Setrakian. Ela compartilha três maneiras de podemos corrigir o noticiário e tornar os assuntos complexos da atualidade mais fáceis de compreender.  Há cinco anos eu tinha meu…

Três maneiras de reparar uma indústria jornalística falida Algo está muito errado com a indústria jornalística. A confiança nos meios de comunicação atingiu um recorde negativo; nós somos inundados com notícias sensacionalistas e reportagens consistentes de alta qualidade são raras diz a jornalista e empresária Lara Setrakian. Ela compartilha três maneiras de podemos corrigir o noticiário e tornar os assuntos complexos da atualidade mais fáceis de compreender. Há cinco anos eu tinha meu…

Repórter da BBC relata suas impressões sobre rotina de armas e gangues em Chicago, onde violência matou mais cidadãos americanos do que guerras do Iraque e Afeganistão juntas.

Com assassinatos diários, cidade nos EUA vive experiências de zonas de guerra

Repórter da BBC relata suas impressões sobre rotina de armas e gangues em Chicago, onde violência matou mais cidadãos americanos do que guerras do Iraque e Afeganistão juntas.

Quando ouvimos falar de países em conflito, a paisagem retratada geralmente tem terras desoladas pela guerra, construções destruídas e sofrimento humano. Porém, alguns dos países mais perigosos do mundo também guardam paisagens belíssimas quase intocadas pelo ser humano.     Conheça a seguir um outro lado de países como Afeganistão, Iraque, Nigéria e Síria

Quando ouvimos falar de países em conflito, a paisagem retratada geralmente tem terras desoladas pela guerra, construções destruídas e sofrimento humano. Porém, alguns dos países mais perigosos do mundo também guardam paisagens belíssimas quase intocadas pelo ser humano. Conheça a seguir um outro lado de países como Afeganistão, Iraque, Nigéria e Síria

OGEOGRAFO: A Saga da  África Enquanto as grandes Nações ficam a captura do Osama e sua facção, os nossos irmãos africanos  sofrem atrás de uma migalha de comida, perceba que os nossos “defensores” EUA e Cia em sua  guerra ao terror “terrorismo”não tem pena nenhuma de gastar trilhões de dólares para esse guerra maldita(desde que começou a luta contra o terror, os Estados Unidos entraram em duas guerras. Uma no Iraque e outra no Afeganistão.Veja mais: oterra.blogspot.com.br

OGEOGRAFO: A Saga da África Enquanto as grandes Nações ficam a captura do Osama e sua facção, os nossos irmãos africanos sofrem atrás de uma migalha de comida, perceba que os nossos “defensores” EUA e Cia em sua guerra ao terror “terrorismo”não tem pena nenhuma de gastar trilhões de dólares para esse guerra maldita(desde que começou a luta contra o terror, os Estados Unidos entraram em duas guerras. Uma no Iraque e outra no Afeganistão.Veja mais: oterra.blogspot.com.br

A cerveja está entre as bebidas mais populares do mundo, atrás apenas do café e do chá. Com sabores e texturas para todos os paladares, a cerveja é degustada nas mais variadas ocasiões, inclusive na guerra. Quem já assistiu documentários ou filmes sobre os recentes conflitos no Iraque ou no Afeganistão pode comprovar que a icônica "Bud" é presença quase constante entre as tropas norte-americanas.

A cerveja está entre as bebidas mais populares do mundo, atrás apenas do café e do chá. Com sabores e texturas para todos os paladares, a cerveja é degustada nas mais variadas ocasiões, inclusive na guerra. Quem já assistiu documentários ou filmes sobre os recentes conflitos no Iraque ou no Afeganistão pode comprovar que a icônica "Bud" é presença quase constante entre as tropas norte-americanas.

Anja Niedringhaus enfrentou alguns dos maiores perigos do mundo, abraçou a humanidade e a vida, fotografando vítimas involuntárias de guerras no Afeganistão, Iraque, Bósnia, até seus últimos minutos de vida.

Além do Front: Conheça a Fotojornalista Anja Niedringhaus

Anja Niedringhaus enfrentou alguns dos maiores perigos do mundo, abraçou a humanidade e a vida, fotografando vítimas involuntárias de guerras no Afeganistão, Iraque, Bósnia, até seus últimos minutos de vida.

Mais uma do Banksy, criticando os altos custos da guerra do Iraque e Afeganistão.

Mais uma do Banksy, criticando os altos custos da guerra do Iraque e Afeganistão.

Desde 2001, Angeli dedicou charges aos conflitos que atravessaram o Oriente Médio após o 11 de setembro. Sem escolher lados fáceis, passou pelo governo Bush, pelas guerras do Afeganistão e do Iraque, pelo conflito entre Israel e Palestina, chegando até os distúrbios no Egito e na Síria.

Desde 2001, Angeli dedicou charges aos conflitos que atravessaram o Oriente Médio após o 11 de setembro. Sem escolher lados fáceis, passou pelo governo Bush, pelas guerras do Afeganistão e do Iraque, pelo conflito entre Israel e Palestina, chegando até os distúrbios no Egito e na Síria.

IN MEMORIAN Em busca de equilíbrio no etrato da última tarde de uma amizade que vinha crescendo e frutificando para o Reino. Jastin Pak me foi um amigo como poucos e a falta dele é como um canto vazio no meu coração. Há exatamente um ano Pac-Man - como eu o chamava - tirou a própria vida vítima do transtorno de estresse pós-traumático causado pelas guerras do Iraque e Afeganistão onde serviu por 8 anos em mais de 6 missões.  E suas últimas palavras foram exatamente contra a guerra!  See you…

IN MEMORIAN Em busca de equilíbrio no etrato da última tarde de uma amizade que vinha crescendo e frutificando para o Reino. Jastin Pak me foi um amigo como poucos e a falta dele é como um canto vazio no meu coração. Há exatamente um ano Pac-Man - como eu o chamava - tirou a própria vida vítima do transtorno de estresse pós-traumático causado pelas guerras do Iraque e Afeganistão onde serviu por 8 anos em mais de 6 missões. E suas últimas palavras foram exatamente contra a guerra! See you…

A procura por dinossauros me mostrou o nosso lugar no universo  O que acontece quando descobrimos um dinossauro? O paleontólogo Kenneth Lacovara descreve como descobriu o Dreadnoughtus  um saurópode com 77 milhões de anos que era tão alto como um prédio de dois pisos e tão pesado como um jato Jumbo  e considera como é espantosamente improvável que um pequeno mamífero que vivia nas fendas do mundo dos dinossauros tivesse podido evoluir para um ser sensível capaz de compreender essas…

A procura por dinossauros me mostrou o nosso lugar no universo O que acontece quando descobrimos um dinossauro? O paleontólogo Kenneth Lacovara descreve como descobriu o Dreadnoughtus um saurópode com 77 milhões de anos que era tão alto como um prédio de dois pisos e tão pesado como um jato Jumbo e considera como é espantosamente improvável que um pequeno mamífero que vivia nas fendas do mundo dos dinossauros tivesse podido evoluir para um ser sensível capaz de compreender essas…

Pinterest
Pesquisar