MISSA 2A Missa Campal em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, em 17 de maio de 1888, foi uma celebração de Ação de Graças pela libertação dos escravos no Brasil, decretada quatro dias antes, com a assinatura da Lei Áurea

MISSA 2A Missa Campal em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, em 17 de maio de 1888, foi uma celebração de Ação de Graças pela libertação dos escravos no Brasil, decretada quatro dias antes, com a assinatura da Lei Áurea

Zé Ruela Studius: 127 anos depois da Libertação dos Escravos, o Mund...

Zé Ruela Studius: 127 anos depois da Libertação dos Escravos, o Mund...

Foto da sessão no Senado para a votação da Lei Áurea, 1888. Em 13 de maio de 1888, às 15 horas, a Lei Imperial n° 3.353, ou Lei Áurea, foi sancionada pela Princesa Isabel, abolindo a escravatura no Brasil.

Foto da sessão no Senado para a votação da Lei Áurea, 1888. Em 13 de maio de 1888, às 15 horas, a Lei Imperial n° 3.353, ou Lei Áurea, foi sancionada pela Princesa Isabel, abolindo a escravatura no Brasil.

O projeto “Dia 25 é Dia de Maracatu”, da Prefeitura de Fortaleza, realiza uma edição especial em comemoração à libertação dos escravos do Ceará. A festa acontece nesta quarta-feira, dia 25, no Parque da Liberdade, a partir das 14h. A entrada é Catraca Livre.

O projeto “Dia 25 é Dia de Maracatu”, da Prefeitura de Fortaleza, realiza uma edição especial em comemoração à libertação dos escravos do Ceará. A festa acontece nesta quarta-feira, dia 25, no Parque da Liberdade, a partir das 14h. A entrada é Catraca Livre.

As histórias dos monumentos do Rio de Janeiro: Preto Velho - Monumento em Inhoaiba, Campo Grande Preto Velho - Monumento em Inhoaiba, Campo Grande .Inaugurado em Inhoaiba  durante as  comemorações dos 70 anos da libertação dos escravos  (13 de maio de 1958), o monumento criado por Miguel Pastor foi o primeiro de caráter religioso implantado no espaço público em reconhecimento à simbologia e imponência da religião afrobrasileira.

As histórias dos monumentos do Rio de Janeiro: Preto Velho - Monumento em Inhoaiba, Campo Grande Preto Velho - Monumento em Inhoaiba, Campo Grande .Inaugurado em Inhoaiba durante as comemorações dos 70 anos da libertação dos escravos (13 de maio de 1958), o monumento criado por Miguel Pastor foi o primeiro de caráter religioso implantado no espaço público em reconhecimento à simbologia e imponência da religião afrobrasileira.

PEDRO AMÉRICO - Libertação dos Escravos, 1889, Palácio dos Bandeirantes

PEDRO AMÉRICO - Libertação dos Escravos, 1889, Palácio dos Bandeirantes

Por ser comemorado oficialmente no dia 25 de março, quando também é celebrada a libertação dos escravos no Ceará, o Dia do Maracatu conta com uma série de atividades em homenagem à data.

Por ser comemorado oficialmente no dia 25 de março, quando também é celebrada a libertação dos escravos no Ceará, o Dia do Maracatu conta com uma série de atividades em homenagem à data.

Luiz Gama (1830-1882), um dos principais expoentes do movimento abolicionista popular no Brasil

Luiz Gama (1830-1882), um dos principais expoentes do movimento abolicionista popular no Brasil

A luta pela abolição da escravidão no Brasil ocorreu de diversas formas. Desde a atuação autônoma dos negros nas fazendas pela liberdade, através de fugas em massa e de rebeliões, até em ações nos tribunais, garantindo individualmente a liberdade de inúmeros cativos. Nesse último caso, destacou-se a ação de Luiz Gama.  Filho de uma negra liberta e de um fidalgo português, Luiz Gama nasceu na Bahia em 1830, destacando-se como poeta, jornalista e, principalmente, como advogado sem diploma…

A luta pela abolição da escravidão no Brasil ocorreu de diversas formas. Desde a atuação autônoma dos negros nas fazendas pela liberdade, através de fugas em massa e de rebeliões, até em ações nos tribunais, garantindo individualmente a liberdade de inúmeros cativos. Nesse último caso, destacou-se a ação de Luiz Gama. Filho de uma negra liberta e de um fidalgo português, Luiz Gama nasceu na Bahia em 1830, destacando-se como poeta, jornalista e, principalmente, como advogado sem diploma…

Porém, apesar de nascer livre, Luiz Gama tornou-se escravo após o pai contrair dívidas em jogo e vendê-lo para saldá-las. A venda de Luís Gama era ilegal, posto que havia nascido livre. A entrada na escravidão levou Luiz Gama para o Rio de Janeiro e depois para São Paulo.  Na província paulista, foi alfabetizado por hóspedes de seu senhor aos 17 anos, tornando-se posteriormente um autodidata. Fugiu da fazenda em que morava, sem que se saiba maiores detalhes.  Passou a frequentar a Faculdade…

Porém, apesar de nascer livre, Luiz Gama tornou-se escravo após o pai contrair dívidas em jogo e vendê-lo para saldá-las. A venda de Luís Gama era ilegal, posto que havia nascido livre. A entrada na escravidão levou Luiz Gama para o Rio de Janeiro e depois para São Paulo. Na província paulista, foi alfabetizado por hóspedes de seu senhor aos 17 anos, tornando-se posteriormente um autodidata. Fugiu da fazenda em que morava, sem que se saiba maiores detalhes. Passou a frequentar a Faculdade…

Pinterest
Pesquisar