Mário de Andrade (sentado), Anita Malfatti (sentada, ao centro)  e Zina Aita (à esq. de Anita), em 1922.  [Foto Arquivo Mario de Andrade do IEB/USP]

Mário de Andrade (sentado), Anita Malfatti (sentada, ao centro) e Zina Aita (à esq. de Anita), em 1922. [Foto Arquivo Mario de Andrade do IEB/USP]

São Paulo sem a biblioteca Mário de Andrade - noticias - O Estado de S. Paulo - Acervo Estadão

São Paulo sem a biblioteca Mário de Andrade - Notícias

São Paulo sem a biblioteca Mário de Andrade - noticias - O Estado de S. Paulo - Acervo Estadão

Macunaíma - Mário de Andrade: Mário de Andrade - Biografia

Macunaíma - Mário de Andrade: Mário de Andrade - Biografia

Abaporu, Tarsila do Amaral, 1928

Mostra “Tarsila do Amaral” no CCBB

Abaporu, Tarsila do Amaral, 1928

Manacá, 1927 - Tarsila do Amaral

Manacá, 1927 - Tarsila do Amaral

Macunaíma - Mário de Andrade: Mário de Andrade - Macunaíma - Capítulo II

Macunaíma - Mário de Andrade: Mário de Andrade - Macunaíma - Capítulo II

Voar ao encontro do seu amor O amor... é uma das palavras mais repetidas e antigas da humanidade... Para o poeta e escritor Mário de Andrade o amor é um verbo intransitivo, que não precisa de complemento, nada pede, ele por si só já é suficiente... Para o Apóstolo Paulo o amor é fogo que arde sem ser ver, é ferida que dói e não se sente.... Milton Nascimento canta que qualquer maneira de amar vale a pena... Legião Urbana diz que é preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã...

Voar ao encontro do seu amor O amor... é uma das palavras mais repetidas e antigas da humanidade... Para o poeta e escritor Mário de Andrade o amor é um verbo intransitivo, que não precisa de complemento, nada pede, ele por si só já é suficiente... Para o Apóstolo Paulo o amor é fogo que arde sem ser ver, é ferida que dói e não se sente.... Milton Nascimento canta que qualquer maneira de amar vale a pena... Legião Urbana diz que é preciso amar as pessoas como se não houvesse o amanhã...

O amor... é uma das palavras mais repetidas e antigas da humanidade... Para o poeta escritor Mário de Andrade o amor é um verbo intransitivo, que não precisa de complemento, nada pede, ele por si só já é suficiente...

O amor... é uma das palavras mais repetidas e antigas da humanidade... Para o poeta escritor Mário de Andrade o amor é um verbo intransitivo, que não precisa de complemento, nada pede, ele por si só já é suficiente...

Mario de Andrade - Tarsila do Amaral - 1922.

Mario de Andrade - Tarsila do Amaral - 1922.

Mário de Andrade - Macunaíma - Download

Mário de Andrade - Macunaíma - Download

Pinterest
Pesquisar