Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo
de Atividades para Educação Infantil

Atividade de Artes - Pintando com Plástico Bolha

plastico bolha Atividade de Artes Pintando com Plástico Bolha artes | Atividades para Educacao Infantil

452
70
de TempoJunto

Pintura com plástico bolha nos pés pra divertir a garotada

Pintura com plástico bolha nos pés é um atividade artística que consegue divertir crianças de todas as idades. Veja como fazer esta brincadeira em casa com seus filhos e amigos.

565
117
de Riscos para pintura em tecido

Risco de Bebê na Banheira para Pintura em Tecido

Banho

24
6
de TempoJunto

Pintura com plástico bolha nos pés pra divertir a garotada

Pintura com plástico bolha nos pés pra divertir a garotada - Fazendo com o pé da Carol o sapato

de arteeblog.com

Pinturas com bolhas de sabão

Édouard Manet - Les Bulles de Savon, 1867 – óleo sobre tela - 100.5 × 81.4 cm – Museu Calouste Gulbenkian, Lisboa Pinturas com bolhas de sabão O tema foi abordado por pintores holandeses do século 17. Enquanto o cuidadoso equilíbrio da composição de Manet é rico em tradição, a imagem é muito moderna. A figura do menino quase pula para fora da moldura. O impulso para a frente do corpo, e os efeitos de luz contrastantes dão ao retrato uma forma abrupta e uma expressividade impactantes. O menino olha para frente, acima da cabeça do espectador, intensamente concentrando em soprar a bolha de sabão perfeita. Esse blog possui um artigo sobre Édouard Manet, onde o modelo dessa pintura (Léon Koella Leenhoff, filho ou meio-irmão de Manet) é descrito. Clique sobre esse link para ver: http://www.arteeblog.com/2015/12/o-misterioso-relacionamento-dos.html  John Everett Millais – Bolhas, 1886 – óleo sobre tela - Lady Lever Art Gallery, Port Sunlight, Inglaterra Esta pintura tornou-se famosa quando foi usada por muitas gerações em anúncios para o sabão Pears. Durante a vida de Millais isso levou a um amplo debate sobre a relação entre arte e publicidade. A pintura foi uma das muitas pinturas de crianças que tornaram Millais bem conhecido em seus últimos anos. O modelo foi seu neto de cinco anos de idade, William Milbourne James e foi baseado em precursores holandeses do século 17, na tradição das imagens vanitas, que remetem à transitoriedade da vida. A pintura retrata um menino de cabelos dourados olhando para uma bolha, simbolizando a beleza e a fragilidade da vida. De um lado dele está uma planta nova que cresce em um pote, emblemática da vida, e do outro lado está um vaso quebrado caído, emblemático da morte. A pintura foi exibida pela primeira vez em 1886 sob o título de Mundo da Criança. Gerrit Dou - Still Life With A Boy Blowing Soap Bubbles, 1635-1636 – óleo sobre tela - 39.7 x 48 cm - National Museum of Western Art, Tokyo Esta pintura é uma natureza morta do tipo vanitas, que provavelmente serviu de modelo para a pintura de Millais. Jean-Baptiste-Simeon Chardin - Soap Bubbles, 1733-1735 – óleo sobre tela - 74.5 x 93 cm – The Metropolitan Museum of Art Brincadeiras de crianças eram um tema favorito de Chardin, que era um grande naturalista entre os pintores. Para esta tela, ele se inspirou na tradição das pinturas de gênero holandesas do século XVII, tanto pelo formato quanto pelo tema. Não se sabe se ele quis transmitir uma mensagem, entretanto a pintura foi interpretada como alusão à transitoriedade da vida.  Paul Peel - The Bubble Boy, 1884 – óleo sobre tela – 43,2 x 35,9 cm – Art Gallery of Ontario, Canada Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.

de arteeblog.com

Pinturas com bolhas de sabão

undefined

1
de arteeblog.com

Pinturas com bolhas de sabão

Édouard Manet - Les Bulles de Savon, 1867 – óleo sobre tela - 100.5 × 81.4 cm – Museu Calouste Gulbenkian, Lisboa Pinturas com bolhas de sabão O tema foi abordado por pintores holandeses do século 17. Enquanto o cuidadoso equilíbrio da composição de Manet é rico em tradição, a imagem é muito moderna. A figura do menino quase pula para fora da moldura. O impulso para a frente do corpo, e os efeitos de luz contrastantes dão ao retrato uma forma abrupta e uma expressividade impactantes. O menino olha para frente, acima da cabeça do espectador, intensamente concentrando em soprar a bolha de sabão perfeita. Esse blog possui um artigo sobre Édouard Manet, onde o modelo dessa pintura (Léon Koella Leenhoff, filho ou meio-irmão de Manet) é descrito. Clique sobre esse link para ver: http://www.arteeblog.com/2015/12/o-misterioso-relacionamento-dos.html  John Everett Millais – Bolhas, 1886 – óleo sobre tela - Lady Lever Art Gallery, Port Sunlight, Inglaterra Esta pintura tornou-se famosa quando foi usada por muitas gerações em anúncios para o sabão Pears. Durante a vida de Millais isso levou a um amplo debate sobre a relação entre arte e publicidade. A pintura foi uma das muitas pinturas de crianças que tornaram Millais bem conhecido em seus últimos anos. O modelo foi seu neto de cinco anos de idade, William Milbourne James e foi baseado em precursores holandeses do século 17, na tradição das imagens vanitas, que remetem à transitoriedade da vida. A pintura retrata um menino de cabelos dourados olhando para uma bolha, simbolizando a beleza e a fragilidade da vida. De um lado dele está uma planta nova que cresce em um pote, emblemática da vida, e do outro lado está um vaso quebrado caído, emblemático da morte. A pintura foi exibida pela primeira vez em 1886 sob o título de Mundo da Criança. Gerrit Dou - Still Life With A Boy Blowing Soap Bubbles, 1635-1636 – óleo sobre tela - 39.7 x 48 cm - National Museum of Western Art, Tokyo Esta pintura é uma natureza morta do tipo vanitas, que provavelmente serviu de modelo para a pintura de Millais. Jean-Baptiste-Simeon Chardin - Soap Bubbles, 1733-1735 – óleo sobre tela - 74.5 x 93 cm – The Metropolitan Museum of Art Brincadeiras de crianças eram um tema favorito de Chardin, que era um grande naturalista entre os pintores. Para esta tela, ele se inspirou na tradição das pinturas de gênero holandesas do século XVII, tanto pelo formato quanto pelo tema. Não se sabe se ele quis transmitir uma mensagem, entretanto a pintura foi interpretada como alusão à transitoriedade da vida.  Paul Peel - The Bubble Boy, 1884 – óleo sobre tela – 43,2 x 35,9 cm – Art Gallery of Ontario, Canada Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.