Faça uma cisterna pra reutilizar a água da chuva

Aprenda a fazer sua própria cisterna gastando muito pouco

Faça uma cisterna pra reutilizar a água da chuva

Início da avenida São João. À esquerda o edifício Martinelli. À direita o edifício do Banco do Brasil. Mais adiante o Vale do Anhangabaú.

Início da avenida São João. À esquerda o edifício Martinelli. À direita o edifício do Banco do Brasil. Mais adiante o Vale do Anhangabaú.

Aprenda a fazer sua própria cisterna gastando muito pouco

Aprenda a fazer sua própria cisterna gastando muito pouco

Pensando em empoderar os cidadãos e criar uma alternativa emergencial para a crise d'água de São Paulo, surgiu o Movimento Cisterna Já -iniciativa independente que pretende promover o reaproveitamento da água da chuva.

Movimento Cisterna Já quer incentivar população de São Paulo a reutilizar água da chuva

Aprenda a fazer sua própria cisterna gastando muito pouco

Movimento Cisterna Já quer incentivar população de São Paulo a reutilizar água da chuva

Imigração Italiana em São Paulo - Brasil-A imigração italiana no Brasil teve como ápice o período entre 1880 e 1930. Segundo estimativa da embaixada italiana no Brasil, vivem no País cerca de 25 milhões de descendentes de imigrantes italianos.[1] Os ítalo-brasileiros estão espalhados principalmente pelos estados do Sul e do Sudeste do Brasil, quase metade no estado de São Paulo.Assim, os ítalo-brasileiros são considerados a maior população de oriundi (descendentes de italianos) fora da…

Imigração Italiana em São Paulo - Brasil-A imigração italiana no Brasil teve como ápice o período entre 1880 e 1930. Segundo estimativa da embaixada italiana no Brasil, vivem no País cerca de 25 milhões de descendentes de imigrantes italianos.[1] Os ítalo-brasileiros estão espalhados principalmente pelos estados do Sul e do Sudeste do Brasil, quase metade no estado de São Paulo.Assim, os ítalo-brasileiros são considerados a maior população de oriundi (descendentes de italianos) fora da…

A Rua Buenos Aires, em 1904, um pouco antes do "bota-abaixo" do Prefeito Pereira Passos. Ao final da rua, à esquerda da foto, vemos uma das entradas do Campo de Santana. Essas belas construções coloniais, que já estavam com os dias contados, eram chamadas de "cabeças-de-porco", cortiços onde a população pobre vivia amontoada em péssimas condições de higiene. De lá saíram para povoar as primeiras favelas da cidade.

A Rua Buenos Aires, em 1904, um pouco antes do "bota-abaixo" do Prefeito Pereira Passos. Ao final da rua, à esquerda da foto, vemos uma das entradas do Campo de Santana. Essas belas construções coloniais, que já estavam com os dias contados, eram chamadas de "cabeças-de-porco", cortiços onde a população pobre vivia amontoada em péssimas condições de higiene. De lá saíram para povoar as primeiras favelas da cidade.

Quando o metrô chegou à cidade, nos anos 70, o governo precisou instalar esta…

Conheça o metrô

Quando o metrô chegou à cidade, nos anos 70, o governo precisou instalar esta…

GUARDA RESPONSÁVEL DE ANIMAIS - O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo criou uma campanha para conscientizar a população a respeito da guarda responsável de animais domésticos e as consequências do abandono de cães e gatos.

GUARDA RESPONSÁVEL DE ANIMAIS - O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo criou uma campanha para conscientizar a população a respeito da guarda responsável de animais domésticos e as consequências do abandono de cães e gatos.

Com o crescimento da população, São Paulo precisou se adaptar para comportar essa nova realidade que é popularmente conhecida como cidade vertical. Uma das soluções que a maior cidade do país adotou foi a de economizar em espaços privados, ou seja, as moradias ficaram cada vez menores, e é ai que começa o problema da falta dos espaços individuais.

Com o crescimento da população, São Paulo precisou se adaptar para comportar essa nova realidade que é popularmente conhecida como cidade vertical. Uma das soluções que a maior cidade do país adotou foi a de economizar em espaços privados, ou seja, as moradias ficaram cada vez menores, e é ai que começa o problema da falta dos espaços individuais.

Pinterest
Pesquisar