Fernando Pessoa                                                                                                                                                                                 Mais

Imagens de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa Mais

Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um.

Você recebeu uma mensagem...

Enquanto não atravessarmos a dor de nossa própria solidão, continuaremos a nos buscar em outras metades. Para viver a dois, antes, é necessário ser um.

Fernando Pessoa - Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.

Fernando Pessoa - Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário.

"Não tentes ser bem sucedido, tenta antes ser um homem de valor. Albert Einstein".!...

"Não tentes ser bem sucedido, tenta antes ser um homem de valor. Albert Einstein".!...

Devemos seguir de cabeça erguida, deixar de ter medo do que os outros pensam ou falam,   somente para Deus para nos julgar. Seja feliz sem pensar o que os outros vão achar ou falar.

Devemos seguir de cabeça erguida, deixar de ter medo do que os outros pensam ou falam, somente para Deus para nos julgar. Seja feliz sem pensar o que os outros vão achar ou falar.

Uma mágoa, não é motivo para outra mágoa; uma lágrima não é motivo para outra lágrima; uma dor não é motivo para outra dor. Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche.

Uma mágoa, não é motivo para outra mágoa; uma lágrima não é motivo para outra lágrima; uma dor não é motivo para outra dor. Só o riso, o amor e o prazer merecem revanche.

Fernando Pessoa

Imagens de Fernando Pessoa

Fernando Pessoa

(...) perdemos Connosco, cedo, cedo, O prazer do momento anteponhamos A absurda cura do futuro, cuja Certeza única é o mal presente Com que o seu bem compramos. Amanhã não existe. Meu somente É o momento.. (...) Ricardo Reis 16-3-1933 Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994). - 151.

(...) perdemos Connosco, cedo, cedo, O prazer do momento anteponhamos A absurda cura do futuro, cuja Certeza única é o mal presente Com que o seu bem compramos. Amanhã não existe. Meu somente É o momento.. (...) Ricardo Reis 16-3-1933 Odes de Ricardo Reis . Fernando Pessoa. (Notas de João Gaspar Simões e Luiz de Montalvor.) Lisboa: Ática, 1946 (imp.1994). - 151.

Pessoa                                                                                                                                                     Mais

Pessoa Mais

Pinterest
Pesquisar