Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) mostra a superbolha DEM L50, localizada na Grande Nuvem de Magalhães, a 160 mil anos-luz da Terra. Superbolhas são encontradas em regiões onde estrelas massivas se formaram nos últimos milhões de anos. As estrelas de grande massa produzem radiação intensa, expulsam a matéria em alta velocidade e evoluem até explodir como supernovas. Os ventos e as ondas de choque da supernova esculpem enormes cavidades no gás circundante chamadas superbolhas

Imagens e notícias sobre o espaço (2013)

Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) mostra a superbolha DEM L50, localizada na Grande Nuvem de Magalhães, a 160 mil anos-luz da Terra. Superbolhas são encontradas em regiões onde estrelas massivas se formaram nos últimos milhões de anos. As estrelas de grande massa produzem radiação intensa, expulsam a matéria em alta velocidade e evoluem até explodir como supernovas. Os ventos e as ondas de choque da supernova esculpem enormes cavidades no gás circundante chamadas superbolhas

A vizinha galáxia irregular anã do Sagitário. Tem aproximadamente 1,500 anos-luz de diâmetro e encontra-se a 3.5 milhões de anos-luz da Terra, na direcção da constelação de Sagitário. Crédito: Hubble Heritage Team (AURA / STScI), Y. Momany (U. Padua) et al., ESA, NASA

A vizinha galáxia irregular anã do Sagitário. Tem aproximadamente 1,500 anos-luz de diâmetro e encontra-se a 3.5 milhões de anos-luz da Terra, na direcção da constelação de Sagitário. Crédito: Hubble Heritage Team (AURA / STScI), Y. Momany (U. Padua) et al., ESA, NASA

V838 Monocerotis é uma gigantesca estrela variável localizada a mais de 20 mil anos-luz da Terra na constelação do Unicórnio, ou Monoceros. Em outubro de 2002 os cientistas testemunharam um forte e repentino aumento em seu brilho, que transformou a estrela no objeto mais luminoso da Galáxia. Os eventos registrados foram únicos, com surgimentos de intensos picos luminosos com velocidade de expansão incomum, seguido de súbitos apagões.

V838 Monocerotis é uma gigantesca estrela variável localizada a mais de 20 mil anos-luz da Terra na constelação do Unicórnio, ou Monoceros. Em outubro de 2002 os cientistas testemunharam um forte e repentino aumento em seu brilho, que transformou a estrela no objeto mais luminoso da Galáxia. Os eventos registrados foram únicos, com surgimentos de intensos picos luminosos com velocidade de expansão incomum, seguido de súbitos apagões.

Cassiopeia

Cassiopeia

NGC 2024, The Flame Nebula.

NGC 2024, The Flame Nebula.

Provavelmente uma das mais belas imagens espaciais, NGC 604 é uma nebulosa de grandes dimensões, repleta de estrelas em formação. Medindo aproximadamente 1500 anos-luz de comprimento, NGC 604 é uma verdadeira maternidade de estrelas, cem vezes maior que a nebulosa de Órion M42.

Provavelmente uma das mais belas imagens espaciais, NGC 604 é uma nebulosa de grandes dimensões, repleta de estrelas em formação. Medindo aproximadamente 1500 anos-luz de comprimento, NGC 604 é uma verdadeira maternidade de estrelas, cem vezes maior que a nebulosa de Órion M42.

Nebulosa do Véu (NGC 6960)  Também conhecida como Nebulosa Vassoura de Bruxa, é consequência da explosão de uma estrela, é o resto de uma supernova. Situa-se à cerca de 1400 anos-luz da Terra. É uma nebulosa filamentar e altamente irregular.

Nebulosa do Véu (NGC 6960) Também conhecida como Nebulosa Vassoura de Bruxa, é consequência da explosão de uma estrela, é o resto de uma supernova. Situa-se à cerca de 1400 anos-luz da Terra. É uma nebulosa filamentar e altamente irregular.

M82 (NGC 3034). Esta galáxia irregular foi recentemente "incomodada" por uma passagem recente da grande galáxia espiral vizinha M81. No entanto, isto não explica a fonte do gás brilhante avermelhado. Situada na constelação de Ursa Maior a 12 milhões de anos-luz da Terra. M82 é a galáxia mais brilhante no céu infravermelho. Crédito: FOCAS, Telescópio Subaru de 8.2-m, NAOJ

M82 (NGC 3034). Esta galáxia irregular foi recentemente "incomodada" por uma passagem recente da grande galáxia espiral vizinha M81. No entanto, isto não explica a fonte do gás brilhante avermelhado. Situada na constelação de Ursa Maior a 12 milhões de anos-luz da Terra. M82 é a galáxia mais brilhante no céu infravermelho. Crédito: FOCAS, Telescópio Subaru de 8.2-m, NAOJ

A galáxia mais brilhante visível a partir da Via Láctea é a Grande Nuvem de Magalhães. Visível predominantemente do Hemisfério Sul da Terra, a 160,000 anos-luz de distância. É uma das 11 galáxias anãs que orbitam a nossa Galáxia. É uma galáxia irregular composto por uma barra de estrelas vermelhas velhas, nuves de jovens estrelas azuis, e uma brilhante região vermelha de formação estelar visível perto do topo da imagem chamada Nebulosa da Tarântula. A supernova mais brilhante dos tempos…

A galáxia mais brilhante visível a partir da Via Láctea é a Grande Nuvem de Magalhães. Visível predominantemente do Hemisfério Sul da Terra, a 160,000 anos-luz de distância. É uma das 11 galáxias anãs que orbitam a nossa Galáxia. É uma galáxia irregular composto por uma barra de estrelas vermelhas velhas, nuves de jovens estrelas azuis, e uma brilhante região vermelha de formação estelar visível perto do topo da imagem chamada Nebulosa da Tarântula. A supernova mais brilhante dos tempos…

Pinterest
Pesquisar