Lar Center na Casa Cor São Paulo 2016

O Lar Center esteve na Casa Cor São Paulo 2016, realizada nos meses de maio, junho e julho no Jockey Club de São Paulo, e separou alguns ambientes para você ficar por dentro do que rolou na 30ª edição do evento, que convidou arquitetos, designers e paisagistas a pensarem a casa como espaço de celebração da vida.
André Dutra, Marcela Pentrado e Kika Mattos são os arquitetos responsáveis pelo ambiente "Adega" da Casa Cor São Paulo 2016. Madeira e tijolos de concreto estão presentes nos nichos que organizam as garrafas de vinho enquanto as transformam em recurso visual. Um tapete de fios de seda, em degradê de cinza, ajuda a conferir profundidade ao pequeno espaço de apenas 13 m², idealizado com iluminação reduzida, tons sóbrios, móveis italianos e peças de antiquário.

André Dutra, Marcela Pentrado e Kika Mattos são os arquitetos responsáveis pelo ambiente "Adega" da Casa Cor São Paulo 2016. Madeira e tijolos de concreto estão presentes nos nichos que organizam as garrafas de vinho enquanto as transformam em recurso visual. Um tapete de fios de seda, em degradê de cinza, ajuda a conferir profundidade ao pequeno espaço de apenas 13 m², idealizado com iluminação reduzida, tons sóbrios, móveis italianos e peças de antiquário.

A "Cozinha Gourmet Todeschini" é um híbrido de cozinha e sala de estar, projetado pelo arquiteto Guilherme Torres para a Casa Cor São Paulo 2016. O ambiente nos leva ao futuro com elementos como a bancada que funciona como armário, pia e máquina de lavar e a mesa em inox com sistema de cocção por indução, que dispensa o uso de fogão. O duo preto e branco também contribui para criar o clima futurista deste espaço cheio de protótipos desenvolvidos para facilitar a rotina dentro de casa.

A "Cozinha Gourmet Todeschini" é um híbrido de cozinha e sala de estar, projetado pelo arquiteto Guilherme Torres para a Casa Cor São Paulo 2016. O ambiente nos leva ao futuro com elementos como a bancada que funciona como armário, pia e máquina de lavar e a mesa em inox com sistema de cocção por indução, que dispensa o uso de fogão. O duo preto e branco também contribui para criar o clima futurista deste espaço cheio de protótipos desenvolvidos para facilitar a rotina dentro de casa.

O "Hot Spot!", projetado pelos designers de interiores Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr., traz para a Casa Cor São Paulo 2016 um ambiente aconchegante, graças às lâminas de madeira escura das paredes, e rico em detalhes que dão ao espaço ares de Paris e Nova York, além de Brasil, como a pintura original de Tarsila do Amaral, obra do acervo pessoal do galerista Helena Neckel de Florianópolis, e a foto da top gaúcha Carol Trentini, feita pelo fotógrafo de moda Fabio Bartelt.

O "Hot Spot!", projetado pelos designers de interiores Moacir Schmitt Jr. e Salvio Moraes Jr., traz para a Casa Cor São Paulo 2016 um ambiente aconchegante, graças às lâminas de madeira escura das paredes, e rico em detalhes que dão ao espaço ares de Paris e Nova York, além de Brasil, como a pintura original de Tarsila do Amaral, obra do acervo pessoal do galerista Helena Neckel de Florianópolis, e a foto da top gaúcha Carol Trentini, feita pelo fotógrafo de moda Fabio Bartelt.

A tradicional arquitetura japonesa dá o tom da "Unidade Shoji 04", da Yamagata Arquitetura, especialmente na estrutura dos shojis, painéis ou portas de correr em madeira e papel translúcido. O branco predomina neste espaço da Casa Cor São Paulo 2016, principalmente nas lajes de concreto e nas paredes do Jockey Clube de São Paulo patinadas pela ação do tempo, que contrastam com madeira clara, mármore e metal. O objetivo é criar paz e calmaria em um ambiente ergonômico e sustentável.

A tradicional arquitetura japonesa dá o tom da "Unidade Shoji 04", da Yamagata Arquitetura, especialmente na estrutura dos shojis, painéis ou portas de correr em madeira e papel translúcido. O branco predomina neste espaço da Casa Cor São Paulo 2016, principalmente nas lajes de concreto e nas paredes do Jockey Clube de São Paulo patinadas pela ação do tempo, que contrastam com madeira clara, mármore e metal. O objetivo é criar paz e calmaria em um ambiente ergonômico e sustentável.

O "Loft no Campo" idealizado por Paola Ribeiro Arquitetura e Interiores para a Casa Cor São Paulo 2016 é um espaço totalmente integrado, com apenas um vidro espelhado que funciona como divisória entre o banheiro e o ambiente principal. O clima serrano é reforçado por uma grande bancada em madeira com laca verde, que funciona como um dos pontos focais.

O "Loft no Campo" idealizado por Paola Ribeiro Arquitetura e Interiores para a Casa Cor São Paulo 2016 é um espaço totalmente integrado, com apenas um vidro espelhado que funciona como divisória entre o banheiro e o ambiente principal. O clima serrano é reforçado por uma grande bancada em madeira com laca verde, que funciona como um dos pontos focais.

O "Terraço Gourmet" foi idealizado pela arquiteta Joana Requião para a Casa Cor São Paulo 2016 como uma extensão de sala de estar. O paisagismo do espaço de 56 m² foi assinado pelo Studio Externo e contrapõe o rústico da parede de rocha com o sofisticado do mobiliário e dos revestimentos. A luminosidade tem um papel importante no projeto, pois ajuda na integração entre arquitetura e natureza.

O "Terraço Gourmet" foi idealizado pela arquiteta Joana Requião para a Casa Cor São Paulo 2016 como uma extensão de sala de estar. O paisagismo do espaço de 56 m² foi assinado pelo Studio Externo e contrapõe o rústico da parede de rocha com o sofisticado do mobiliário e dos revestimentos. A luminosidade tem um papel importante no projeto, pois ajuda na integração entre arquitetura e natureza.

O arquiteto pernambucano Osvaldo Tenório manteve em seu espaço na Casa Cor São Paulo 2016, batizado de "Sala do Apartamento", os piso e as paredes semi-descascadas originais do antigo ambulatório do Jockey Clube de São Paulo, o que resultou em uma decoração eclética em um espaço que contém mobiliário italiano, peças autorais de Tenório e obras de arte de diversos artistas, como o painel de jacarandá de Joaquim Tenreiro, considerado por muitos o pai do design brasileiro do século XX.

O arquiteto pernambucano Osvaldo Tenório manteve em seu espaço na Casa Cor São Paulo 2016, batizado de "Sala do Apartamento", os piso e as paredes semi-descascadas originais do antigo ambulatório do Jockey Clube de São Paulo, o que resultou em uma decoração eclética em um espaço que contém mobiliário italiano, peças autorais de Tenório e obras de arte de diversos artistas, como o painel de jacarandá de Joaquim Tenreiro, considerado por muitos o pai do design brasileiro do século XX.

Clarisse Reade, Adriana Pereira e Carolina Reade realizam projetos de arquitetura de interiores e decoração em áreas comerciais e residenciais, misturando de diferentes estilos e materiais para criar ambientes leves e convidativos, como o "Estúdio do Casal", espaço do trio na Casa Cor São Paulo 2016. O ambiente é multiúso e tem o conforto como prioridade. O sentimento é reforçado pela presença do azul e pelo mobiliário aconchegante que mistura itens franceses e peças de design contemporâneo.

Clarisse Reade, Adriana Pereira e Carolina Reade realizam projetos de arquitetura de interiores e decoração em áreas comerciais e residenciais, misturando de diferentes estilos e materiais para criar ambientes leves e convidativos, como o "Estúdio do Casal", espaço do trio na Casa Cor São Paulo 2016. O ambiente é multiúso e tem o conforto como prioridade. O sentimento é reforçado pela presença do azul e pelo mobiliário aconchegante que mistura itens franceses e peças de design contemporâneo.

Roberto Cimino e Nelson Amorim usam arquitetura, artes plásticas, cinema e teatro como inspiração para seus projetos e são os responsáveis pelo espaço "Hall e Biblioteca" da Casa Cor São Paulo 2016. O espaço promove o encontro entre o mobiliário eclético, com peças dos anos 1950 e 60, e objetos de decoração cheios de brasilidade, como os artesanatos indígenas, o papel de parede tropical e o lustre que remete a folhas de planta, tudo valorizado por um piso de carvalho descolorido.

Roberto Cimino e Nelson Amorim usam arquitetura, artes plásticas, cinema e teatro como inspiração para seus projetos e são os responsáveis pelo espaço "Hall e Biblioteca" da Casa Cor São Paulo 2016. O espaço promove o encontro entre o mobiliário eclético, com peças dos anos 1950 e 60, e objetos de decoração cheios de brasilidade, como os artesanatos indígenas, o papel de parede tropical e o lustre que remete a folhas de planta, tudo valorizado por um piso de carvalho descolorido.

A "Praça Eliane", espaço que recebe os visitantes da Casa Cor São Paulo 2016, foi projetado pelo arquiteto e paisagista Alex Hanazaki, que equilibrou um produto industrializado e a natureza por meio de geometrismos. As formas de plantas nativas, como o pau-brasil, dialogam com porcelanatos em diferentes tons que compõem brises nas laterais, com estruturas metálicas. O caminho flutuante no espelho d’água também foi revestido no material em tom mineral, que contrasta com os seixos negros no…

A "Praça Eliane", espaço que recebe os visitantes da Casa Cor São Paulo 2016, foi projetado pelo arquiteto e paisagista Alex Hanazaki, que equilibrou um produto industrializado e a natureza por meio de geometrismos. As formas de plantas nativas, como o pau-brasil, dialogam com porcelanatos em diferentes tons que compõem brises nas laterais, com estruturas metálicas. O caminho flutuante no espelho d’água também foi revestido no material em tom mineral, que contrasta com os seixos negros no…

Pinterest
Pesquisar