Explore Longe, Photos, and more!

Pensaste que usava o telescópio para te vigiar. Mas como te enganas. Preciso, apenas, de ver a luz do teu olhar. Sempre. Mesmo quando estás longe.  Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Pensaste que usava o telescópio para te vigiar. Mas como te enganas. Preciso, apenas, de ver a luz do teu olhar. Sempre. Mesmo quando estás longe. Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Sou eu. Trago os silêncios do costume. Posso entrar?

Sou eu. Trago os silêncios do costume. Posso entrar?

E houve um dia em que a escada se revoltou: considerava que as pessoas apenas a deviam subir, nunca descer. (O que é estúpido: que fariam quando chegassem ao topo?)  Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

E houve um dia em que a escada se revoltou: considerava que as pessoas apenas a deviam subir, nunca descer. (O que é estúpido: que fariam quando chegassem ao topo?) Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Sigo respirando vestígios de instantes à velocidade constante da tua presença rarefeita.

Sigo respirando vestígios de instantes à velocidade constante da tua presença rarefeita.

Diz ela: abraça-me, aperta-me contra ti; quero sentir que jamais nos separaremos. E ele abraçou; pensando: isto vai mal, que me sinto um parafuso.  Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Diz ela: abraça-me, aperta-me contra ti; quero sentir que jamais nos separaremos. E ele abraçou; pensando: isto vai mal, que me sinto um parafuso. Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita  https://www.facebook.com/silabasubita http://silabasubita.tumblr.com/

Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita https://www.facebook.com/silabasubita http://silabasubita.tumblr.com/

De que falam duas nuvens quando se encontram ao fim do dia, num canto tranquilo do céu? Talvez das saudades que têm do mar.  Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

De que falam duas nuvens quando se encontram ao fim do dia, num canto tranquilo do céu? Talvez das saudades que têm do mar. Texto: Paulo Kellerman | Foto: Sílaba Súbita

Guiei-me pelo do mapa do teu mundo, umas vezes inteiro, outras só com as fronteiras que nos separam.

Guiei-me pelo do mapa do teu mundo, umas vezes inteiro, outras só com as fronteiras que nos separam.

Farei tudo o que puder para que ao saíres não me vejas à tua porta e quando entrares penses que acabei de chegar.

Farei tudo o que puder para que ao saíres não me vejas à tua porta e quando entrares penses que acabei de chegar.

Se eu não chegar a tempo, leva o que houver. E quando voltares talvez eu esteja à tua espera.

Se eu não chegar a tempo, leva o que houver. E quando voltares talvez eu esteja à tua espera.

Pinterest
Search