Explore Povos, Brasil e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

O Plano Real segundo FHC (1/15)

O Plano Real segundo FHC (1/15)

15. Cristo Redentor em construção no fim da década de 1920 no Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro

15. Cristo Redentor em construção no fim da década de 1920 no Morro do Corcovado, no Rio de Janeiro

Esse é o Rio de Janeiro Carnaval na Cinelandia em 1954

Esse é o Rio de Janeiro Carnaval na Cinelandia em 1954

O uso medicinal da semente de abóbora (ou jerimum, em algumas regiões do Brasil) é comum em vários povos, como os chineses, cuja milenar medicina é uma das mais sábias e eficazes.

O uso medicinal da semente de abóbora (ou jerimum, em algumas regiões do Brasil) é comum em vários povos, como os chineses, cuja milenar medicina é uma das mais sábias e eficazes.

As estradas de seringa fazem parte da história de muitos amazônidas. E mesmo diante do atual cenário tecnológico, o trabalho nas florestas ainda é determinante para o sustento de inúmeras famílias extrativistas. Com o incremento à sua produção, o látex segue conquistando mercados no mundo. Prova disso é o trabalho executado pela empresa francesa Vert, que confecciona os solados de tênis ecologicamente corretos com a borracha nativa produzida nos seringais acreanos.

As estradas de seringa fazem parte da história de muitos amazônidas. E mesmo diante do atual cenário tecnológico, o trabalho nas florestas ainda é determinante para o sustento de inúmeras famílias extrativistas. Com o incremento à sua produção, o látex segue conquistando mercados no mundo. Prova disso é o trabalho executado pela empresa francesa Vert, que confecciona os solados de tênis ecologicamente corretos com a borracha nativa produzida nos seringais acreanos.

Com incentivo do poder público estadual, associações e cooperativas de seringueiros fortalecem o desenvolvimento da cadeia produtiva do FDL, modelo que beneficia a borracha nativa e agrega valor à produção do seringueiro dentro da floresta.  A técnica para essa produção foi desenvolvida na Universidade de Brasília (UnB) e implantada em seringais do Acre.

Com incentivo do poder público estadual, associações e cooperativas de seringueiros fortalecem o desenvolvimento da cadeia produtiva do FDL, modelo que beneficia a borracha nativa e agrega valor à produção do seringueiro dentro da floresta. A técnica para essa produção foi desenvolvida na Universidade de Brasília (UnB) e implantada em seringais do Acre.

Botafogo é um bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro que passou por um processo de transformação nos últimos anos e destacou ainda mais a sua característica boêmia. O Soho carioca, em referência ao bairro artístico nova-iorquino, carrega em si uma alma descontraída e está sempre bem movimentado; seja pelas escolas, escritórios e centros empresarias que lotam as ruas de gente na hora do almoço ou pelas múltiplas opções de programação noturna, sua melhor faceta.

Botafogo é um bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro que passou por um processo de transformação nos últimos anos e destacou ainda mais a sua característica boêmia. O Soho carioca, em referência ao bairro artístico nova-iorquino, carrega em si uma alma descontraída e está sempre bem movimentado; seja pelas escolas, escritórios e centros empresarias que lotam as ruas de gente na hora do almoço ou pelas múltiplas opções de programação noturna, sua melhor faceta.

Entre os dias 27 e 30 de outubro de 2016, a pequena cidade de Juara (MT), na bacia do rio Juruena, sediou o III Festival Juruena Vivo. O encontro serviu de palco para vozes geralmente desconsideradas no cenário político de tomada de decisões acerca do destino dos rios da Amazônia. Compareceram representantes dos povos Apiaká, Kayabi, Munduruku, Manoki, Myky, Nambikwara, Rikbaktsa, além de ribeirinhos, camponeses, movimentos sociais, pesquisadores e ONGs, somando mais de 300 participantes.

Entre os dias 27 e 30 de outubro de 2016, a pequena cidade de Juara (MT), na bacia do rio Juruena, sediou o III Festival Juruena Vivo. O encontro serviu de palco para vozes geralmente desconsideradas no cenário político de tomada de decisões acerca do destino dos rios da Amazônia. Compareceram representantes dos povos Apiaká, Kayabi, Munduruku, Manoki, Myky, Nambikwara, Rikbaktsa, além de ribeirinhos, camponeses, movimentos sociais, pesquisadores e ONGs, somando mais de 300 participantes.

Sorriso (MT) se autoproclama a capital do agronegócio, com a maior produção municipal de soja do país | Foto:Thais Borges | Esta é a primeira matéria da série exclusiva “Tapajós sob Ataque”, escrita pela jornalista Sue Branford e pelo cientista social Mauricio Torres, que percorrem a bacia Tapajós. A série é produzida em colaboração com Mongabay, portal independente de jornalismo ambiental.

Sorriso (MT) se autoproclama a capital do agronegócio, com a maior produção municipal de soja do país | Foto:Thais Borges | Esta é a primeira matéria da série exclusiva “Tapajós sob Ataque”, escrita pela jornalista Sue Branford e pelo cientista social Mauricio Torres, que percorrem a bacia Tapajós. A série é produzida em colaboração com Mongabay, portal independente de jornalismo ambiental.

O mais recente episódio desta luta épica e secular é travado agora, quando os índios já perderam substantivas porções de seus territórios. Muitas tribos ficaram confinadas a fragmentos de terras, como na porção mato-grossense da bacia do Tapajós, ilhadas pela expansão da fronteira norte do agronegócio e ainda mais ameaçadas pelas pretensões logísticas sobre o que sobrou dos territórios indígenas.

O mais recente episódio desta luta épica e secular é travado agora, quando os índios já perderam substantivas porções de seus territórios. Muitas tribos ficaram confinadas a fragmentos de terras, como na porção mato-grossense da bacia do Tapajós, ilhadas pela expansão da fronteira norte do agronegócio e ainda mais ameaçadas pelas pretensões logísticas sobre o que sobrou dos territórios indígenas.

Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo
Search