Explore Fora Cunha, Pmdb Rj e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

O presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

O presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em pronunciamento na TV

Eduardo Cunha - 21/04/2017 - Poder - Fotografia - Folha de S.Paulo

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em pronunciamento na TV

DOSSIÊ EDUARDO CUNHA

DOSSIÊ EDUARDO CUNHA

30623688-eduardo-cunha

30623688-eduardo-cunha

BRASILIA, DF, BRASIL, 16-04-2016, 14h00: Sessão de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na câmara dos deputados. O presidente da câmara dep. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) preside a sessão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

'Que Deus tenha misericórdia dessa nação', diz Cunha ao anunciar voto

BRASILIA, DF, BRASIL, 16-04-2016, 14h00: Sessão de votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff na câmara dos deputados. O presidente da câmara dep. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) preside a sessão. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress, PODER)

| 21.06.2016 | Caiu o diretor geral da TV Câmara, Cláudio Lessa. A decisão foi tomada há pouco pelo presidente interino da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), pressionado por aliados e oposição. O motivo foi a interrupção das sessões da Câmara para transmitir ao vivo, com equipe in loco, a entrevista coletiva do presidente afastado Eduardo Cunha, na manhã e parte da tarde desta terça-feira (21). Maranhão avalia o nome de um servidor de carreira.

| 21.06.2016 | Caiu o diretor geral da TV Câmara, Cláudio Lessa. A decisão foi tomada há pouco pelo presidente interino da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), pressionado por aliados e oposição. O motivo foi a interrupção das sessões da Câmara para transmitir ao vivo, com equipe in loco, a entrevista coletiva do presidente afastado Eduardo Cunha, na manhã e parte da tarde desta terça-feira (21). Maranhão avalia o nome de um servidor de carreira.

Planilha da Odebrecht indica origem dos superpoderes de Eduardo Cunha | Presidente da Câmara aparece como "padrinho" de doações vultosas para os partidos que compõem a chamada "bancada do Cunha", que vota com o chefe sem questionar

Planilha da Odebrecht indica origem dos superpoderes de Eduardo Cunha | Presidente da Câmara aparece como "padrinho" de doações vultosas para os partidos que compõem a chamada "bancada do Cunha", que vota com o chefe sem questionar

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou à Justiça uma ação contra a editora Record pela publicação do livro "Diário da Cadeia", assinado por um autor identificado como "Eduardo Cunha (pseudônimo)". A previsão é que a obra seja vendida a partir de segunda (27).

Cunha pede que Justiça proíba editora de vender livro que usa seu nome

O ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentou à Justiça uma ação contra a editora Record pela publicação do livro "Diário da Cadeia", assinado por um autor identificado como "Eduardo Cunha (pseudônimo)". A previsão é que a obra seja vendida a partir de segunda (27).

O procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, foi autorizado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal a fazer uma nova devassa em busca de contas que poderiam ser do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

MAIS? Investigadores buscam outras nove contas de Cunha no exterior

O procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, foi autorizado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal a fazer uma nova devassa em busca de contas que poderiam ser do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O Conselho de Ética da Câmara aprovou nesta terça-feira 15 a abertura de um processo disciplinar contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. Com a aprovação do relatório de Marcos Rogério (PDT-RO), que não discute o mérito da acusação, mas sua adequação aos trâmites da Câmara, Cunha terá 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita. O prazo começa a correr depois que o deputado for notificado.

O Conselho de Ética da Câmara aprovou nesta terça-feira 15 a abertura de um processo disciplinar contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. Com a aprovação do relatório de Marcos Rogério (PDT-RO), que não discute o mérito da acusação, mas sua adequação aos trâmites da Câmara, Cunha terá 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita. O prazo começa a correr depois que o deputado for notificado.

Pinterest
Pesquisar