Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Femininas Toda, Roupas Femininas e muito mais!

de Fausto Macedo

As provas da ostentação da família Cunha

Relatório da Procuradoria-Geral da República reúne extratos de cartões de crédito do presidente afastado da Câmara e

O Conselho de Ética da Câmara aprovou nesta terça-feira 15 a abertura de um processo disciplinar contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. Com a aprovação do relatório de Marcos Rogério (PDT-RO), que não discute o mérito da acusação, mas sua adequação aos trâmites da Câmara, Cunha terá 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita. O prazo começa a correr depois que o deputado for notificado.

de Fausto Macedo

Aécio e Cunha tinham esquemas ‘independentes’ em Furnas, aponta Janot

| 02.05.2016 | Em pedido de abertura de inquérito contra o presidente da Câmara e o presidente nacional do PSDB encaminhado na última sexta-feira, 29, o procurador-geral da República Rodrigo Janot aponta que há suspeitas de que a estatal de energia Furnas teria sido palco de esquemas de corrupção com operadores distintos que serviram a Eduardo Cunha e a Aécio Neves. “Tudo leva a crer que se tratava de ‘esquemas’ independentes entre si, inclusive operados por pessoas distintas.”

de Fausto Macedo

Aécio e Cunha tinham esquemas ‘independentes’ em Furnas, aponta Janot

A PGR aponta que Cunha foi o responsável por alterar a legislação do setor energético, em 2007 e 2008, para beneficiar seus interesses e de Funaro, com a relatoria de medidas provisórias (396/2007 e 450/2008) que favoreceram a empresa Serra da Carioca II, na época em que um indicado de Cunha, Luiz Paulo Conde, ocupava a presidência da subsidiária. A atuação de Cunha permitiu que Furnas comprasse, 2008, as ações da Serra da Carioca II, em um consórcio para construção da UH Serra do Facão, em…

de Fausto Macedo

Eduardo Cunha é preso em Brasília

CUNHA1 BSB DF 19/08/2015 NACIONAL EDUARDO CUNHA/CLAUDIA CRUZ O presidente da Camara dos Deputados, Eduardo Cunha ao lado da sua esposa Claudia Cruz, na Camara dos Deputados.FOTO:DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Planilha da Odebrecht indica origem dos superpoderes de Eduardo Cunha | Presidente da Câmara aparece como "padrinho" de doações vultosas para os partidos que compõem a chamada "bancada do Cunha", que vota com o chefe sem questionar

Vallisney de Souza Oliveira reassume operação em meio a disputa entre o MPF e seu antecessor

Nesta nova petição encaminhada ao STF, o procurador-geral da República pede o desarquivamento do depoimento do doleiro Alberto Youssef que também havia implicado Aécio em um suposto esquema de corrupção na estatal.

O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de sua mulher, Cláudia Cruz, de sua filha, Danielle Dytz da Cunha, além de pelo menos três empresas ligadas à família. A decisão foi do ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, e atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República. O período de análise será de 2005 a 2014.