Explore essas ideias e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

Os Baniwa fazem parte de um complexo cultural de 22 povos indígenas diferentes, de língua aruak, que vivem na fronteira do Brasil com a Colômbia e Venezuela, em aldeias localizadas às margens do Rio Içana e seus afluentes Cuiari, Aiairi e Cubate, além de comunidades no alto Rio Negro/Guainía e nos centros urbanos rionegrinos de S. Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos (AM).

Os Baniwa fazem parte de um complexo cultural de 22 povos indígenas diferentes, de língua aruak, que vivem na fronteira do Brasil com a Colômbia e Venezuela, em aldeias localizadas às margens do Rio Içana e seus afluentes Cuiari, Aiairi e Cubate, além de comunidades no alto Rio Negro/Guainía e nos centros urbanos rionegrinos de S. Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos (AM).

O Programa Rio Negro Socioambiental promove e articula processos e múltiplas parcerias para construir uma plataforma de responsabilidade socioambiental transfronteiriça e compartilhada pelo desenvolvimento sustentável da Bacia do Rio Negro, no Noroeste Amazônico. Esta região tem uma extensão de mais de 80 milhões de hectares. As bacias do Rio Negro e Rio Branco (71 milhões de ha) são compartilhadas por quatro países (Brasil, Colômbia, Guiana e Venezuela).

O Programa Rio Negro Socioambiental promove e articula processos e múltiplas parcerias para construir uma plataforma de responsabilidade socioambiental transfronteiriça e compartilhada pelo desenvolvimento sustentável da Bacia do Rio Negro, no Noroeste Amazônico. Esta região tem uma extensão de mais de 80 milhões de hectares. As bacias do Rio Negro e Rio Branco (71 milhões de ha) são compartilhadas por quatro países (Brasil, Colômbia, Guiana e Venezuela).

No início do mês de março, a Reserva Extrativista (Resex) do Rio Gregório, no Amazonas, teve seus limites alterados: a área foi ampliada em mais de 118 mil hectares e conta agora com um total de 427 mil hectares. A Resex foi criada pelo governo do estado em 2007, nos municípios de Ipixuna e Eirunepé, no oeste do Amazonas, divisa com o Acre, na bacia hidrográfica do Rio Juruá.

No início do mês de março, a Reserva Extrativista (Resex) do Rio Gregório, no Amazonas, teve seus limites alterados: a área foi ampliada em mais de 118 mil hectares e conta agora com um total de 427 mil hectares. A Resex foi criada pelo governo do estado em 2007, nos municípios de Ipixuna e Eirunepé, no oeste do Amazonas, divisa com o Acre, na bacia hidrográfica do Rio Juruá.

Bacia do Rio Negro | Resultado de um trabalho realizado pela Rede Rio Negro durante o ano de 2014, o Mapa Bacia do Rio Negro: uma visão socioambiental já está disponível em português e espanhol em formato impresso e digital para download gratuito.

Bacia do Rio Negro | Resultado de um trabalho realizado pela Rede Rio Negro durante o ano de 2014, o Mapa Bacia do Rio Negro: uma visão socioambiental já está disponível em português e espanhol em formato impresso e digital para download gratuito.

|“Tapajós sob Ataque” causa tensão explosiva na Amazônia | 13.01.2017 | NA BACIA DO RIO Tapajós, no coração da Amazônia, pulsa uma tensão explosiva: de um lado, estão projetos de mais de 40 grandes hidrelétricas, rodovias, ferrovias, hidrovias, complexos portuários e tudo mais que um grande corredor de exportação de commodities demandaria, além, é claro, de grandes projetos de mineração.| Rotas e projetos logísticos do agronegócio. Montagem: Mauricio Torres

|“Tapajós sob Ataque” causa tensão explosiva na Amazônia | 13.01.2017 | NA BACIA DO RIO Tapajós, no coração da Amazônia, pulsa uma tensão explosiva: de um lado, estão projetos de mais de 40 grandes hidrelétricas, rodovias, ferrovias, hidrovias, complexos portuários e tudo mais que um grande corredor de exportação de commodities demandaria, além, é claro, de grandes projetos de mineração.| Rotas e projetos logísticos do agronegócio. Montagem: Mauricio Torres

A ida pra participar da 1a etapa local da CNacionalPI na comunidade Juruti – Alto Rio Negro, aproximadamente 2 horas e meia viajando, subindo o Rio Negro, muito perto da linha de fronteira do Brasil com a Venezuela e Colômbia, me possibilitou mais uma vez, conhecer ainda mais e melhor os povos Baré e Werekena que predominam a região, além de também compartilharem esse território com outras pessoas das demais etnias no Rio Negro.

A ida pra participar da 1a etapa local da CNacionalPI na comunidade Juruti – Alto Rio Negro, aproximadamente 2 horas e meia viajando, subindo o Rio Negro, muito perto da linha de fronteira do Brasil com a Venezuela e Colômbia, me possibilitou mais uma vez, conhecer ainda mais e melhor os povos Baré e Werekena que predominam a região, além de também compartilharem esse território com outras pessoas das demais etnias no Rio Negro.

Rio de Janeiro  Brazil

Rio de Janeiro Brazil

12.02.2016 | A região marinha atualmente ameaçada pelo superporto e pelo mineroduto é de extrema importância para a conservação da biodiversidade. Fica ao lado da Unidade Municipal de Conservação de Degredo, que abriga centenas de espécies de orquídeas e bromélias selvagens, e é área de desova de tartarugas marinhas. O porto da Manabi destrói de forma irreversível a única área de desova regular das tartarugas-gigantes ou tartarugas-de-couro, em todo o litoral brasileiro.

12.02.2016 | A região marinha atualmente ameaçada pelo superporto e pelo mineroduto é de extrema importância para a conservação da biodiversidade. Fica ao lado da Unidade Municipal de Conservação de Degredo, que abriga centenas de espécies de orquídeas e bromélias selvagens, e é área de desova de tartarugas marinhas. O porto da Manabi destrói de forma irreversível a única área de desova regular das tartarugas-gigantes ou tartarugas-de-couro, em todo o litoral brasileiro.

24.03.2016 | Na manhã de ontem, a PF iniciou uma operação para desmontar um grupo que atua em Boa Vista e Alto Alegre na extração ilegal de madeira nobre da Floresta Nacional de Roraima e na TI Yanomami. Foi cumprido um mandando de prisão contra o cabeça do grupo, de 45 anos, cujo nome não foi revelado, e dois de busca e apreensão. Os mandados foram deferidos pela Justiça Federal em Roraima depois de pedido feito pelo delegado que preside o inquérito que investiga crimes ambientais.

24.03.2016 | Na manhã de ontem, a PF iniciou uma operação para desmontar um grupo que atua em Boa Vista e Alto Alegre na extração ilegal de madeira nobre da Floresta Nacional de Roraima e na TI Yanomami. Foi cumprido um mandando de prisão contra o cabeça do grupo, de 45 anos, cujo nome não foi revelado, e dois de busca e apreensão. Os mandados foram deferidos pela Justiça Federal em Roraima depois de pedido feito pelo delegado que preside o inquérito que investiga crimes ambientais.

Dado o contexto de invasão de terras e desmatamento, os moradores do Rio Iriri e demais rios da região, em conjunto com os movimentos sociais atuantes, começaram a se organizar encontrando como oportunidade de reconhecimento de seus direitos a proposta de uma Reserva Extrativista, que se oficializou no ano de 2006 (MMA, 2010). Hoje, possui Conselho Deliberativo e Plano de Manejo que auxiliam na gestão da UC.

Dado o contexto de invasão de terras e desmatamento, os moradores do Rio Iriri e demais rios da região, em conjunto com os movimentos sociais atuantes, começaram a se organizar encontrando como oportunidade de reconhecimento de seus direitos a proposta de uma Reserva Extrativista, que se oficializou no ano de 2006 (MMA, 2010). Hoje, possui Conselho Deliberativo e Plano de Manejo que auxiliam na gestão da UC.

Pinterest
Pesquisar