Explore França Francois, Secretária Executiva e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

A secretária-executiva da ONU para a COP, Christiana Figueres, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon), o chanceller francês e presidente da COP21, Laurent Fabius, e o presidente da França, Francois Hollande (da esq. para a dir.), comemoram a assinatura de acordo na COP21

A secretária-executiva da ONU para a COP, Christiana Figueres, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon), o chanceller francês e presidente da COP21, Laurent Fabius, e o presidente da França, Francois Hollande (da esq. para a dir.), comemoram a assinatura de acordo na COP21

A COP22 foi aberta hoje (7) em Marrakesh com um apelo de seu presidente, Salaheddine Mezouar, por urgência e ambição para concluir a regulamentação do acordo do clima de Paris. No ano que se encaminha para ser o mais quente já registrado na história, as Nações Unidas acabam de alertar que a janela de tempo para conseguir estabilizar o aquecimento global em 1,5oC pode se fechar já em 2020. É preciso agir imediatamente com muito mais ambição do que a que está na mesa até agora.

A COP22 foi aberta hoje (7) em Marrakesh com um apelo de seu presidente, Salaheddine Mezouar, por urgência e ambição para concluir a regulamentação do acordo do clima de Paris. No ano que se encaminha para ser o mais quente já registrado na história, as Nações Unidas acabam de alertar que a janela de tempo para conseguir estabilizar o aquecimento global em 1,5oC pode se fechar já em 2020. É preciso agir imediatamente com muito mais ambição do que a que está na mesa até agora.

Propaganda eleitoral do presidente angolano sobre tapume da Odebrecht Foto: BBC

Odebrecht, Lula e uma campanha de US$ 50 mi: as peças do 'quebra-cabeça' de João Santana em Angola

Propaganda eleitoral do presidente angolano sobre tapume da Odebrecht Foto: BBC

O plano do governo brasileiro de editar uma medida provisória para liberar a exploração de terras indígenas por meio de compensação financeira repercutiu na Cúpula do Clima (COP 21), que acontece em Paris. Em encontro realizado nesta quarta-feira, 2, com o presidente francês, François Hollande, o cacique Raoni, principal liderança indígena no Brasil, relatou a preocupação com a proposta.

Raoni denuncia MP do royalty indígena ao presidente da França - Economia

O plano do governo brasileiro de editar uma medida provisória para liberar a exploração de terras indígenas por meio de compensação financeira repercutiu na Cúpula do Clima (COP 21), que acontece em Paris. Em encontro realizado nesta quarta-feira, 2, com o presidente francês, François Hollande, o cacique Raoni, principal liderança indígena no Brasil, relatou a preocupação com a proposta.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante a votação sobre o pacote que reúne um conjunto de medidas de combate à corrupção (DF)

Após votação das dez medidas, clima na Lava Jato é de 'ressaca total'

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante a votação sobre o pacote que reúne um conjunto de medidas de combate à corrupção (DF)

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chegou a solicitar uma ação de busca e apreensão no Senado para coletar dados para o inquérito que apura a acusação de que o atual presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), atuou para "maquiar" dados da CPI dos Correios, em 2005.  A medida, no entanto, foi abortada depois que o Senado garantiu que daria acesso irrestrito aos documentos.  A suspeita sobre Aécio foi levada à PGR pelo ex-senador Delcídio do Amara.

Janot pediu busca e apreensão contra Aécio

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chegou a solicitar uma ação de busca e apreensão no Senado para coletar dados para o inquérito que apura a acusação de que o atual presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), atuou para "maquiar" dados da CPI dos Correios, em 2005. A medida, no entanto, foi abortada depois que o Senado garantiu que daria acesso irrestrito aos documentos. A suspeita sobre Aécio foi levada à PGR pelo ex-senador Delcídio do Amara.

Presidente Dilma Rousseff assina Acordo de Paris durante encontro na sede da ONU em Nova York

Na ONU, 175 países assinam Acordo de Paris sobre mudanças climáticas

Presidente Dilma Rousseff assina Acordo de Paris durante encontro na sede da ONU em Nova York

#France revealed official logo of #climatechange #COP21 talks 2015 #Paris @CliMates_ @YOUNGORetweet @UN_ClimateTalks

Neeshad V S on

#France revealed official logo of #climatechange #COP21 talks 2015 #Paris @CliMates_ @YOUNGORetweet @UN_ClimateTalks

O deputado Jovair Arantes durante primeira reunião da comissão especial que analisa o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

Relator do pedido de impeachment diz que não entrega cargos no governo

O deputado Jovair Arantes durante primeira reunião da comissão especial que analisa o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff

Nesta terça-feira foi a vez de o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, dar seu grito de “ratifica já!” Numa carta enviada a governantes do mundo inteiro, o coreano pediu que os países que assinaram o acordo do clima de Paris ratifiquem-no até 21 de setembro. Ele organizou um evento na sede da ONU em Nova York para essa data, especialmente para impulsionar a ratificação.

Nesta terça-feira foi a vez de o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, dar seu grito de “ratifica já!” Numa carta enviada a governantes do mundo inteiro, o coreano pediu que os países que assinaram o acordo do clima de Paris ratifiquem-no até 21 de setembro. Ele organizou um evento na sede da ONU em Nova York para essa data, especialmente para impulsionar a ratificação.

Pinterest
Pesquisar