Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Chora Comigo, Carrego Comigo e muito mais!

As vezes..Espera na porta do quarto Outras deita ..Chora comigo Ombro amigo. Limpa feridas..Sem perguntar Beija ..Me ama. Só nessa cama Fico a pensar! Quantas madrugada Ficamos mãos dadas Relembrando histórias Que hoje guardadas Estou a recordar. Velha companheira Tu és a primeira Sem abandonar És meu próprio “Eu” Que carrego comigo Por onde andar. Marilene Azevedo

Murmura No interior A festa da vida Escondida Olha impassível Como se nada importasse Contraste Do interior Sem exteriorizar Sem demonstrar. Deixa passar Vou mergulhar Quero beber Dessa vida Que agita! Brinca! Sem nunca mostrar! Ah!!!!!! Dança! Balança! Faz esse ritmo Rodopiar. Ama! Deseja! Beija! Sem medo De se amar!. Interior ..Pura vida Exterior ..Que vacila Que permeia Com medo de se doar! Marilene Azevedo

ANTES OU AGORA ! Estou atrasada no tempo Ou o tempo passou, me esqueceu? Ou eu ja não ligo para o tempo E o tempo tornou-se meu eu? O que ontem eu queria Hoje deixei de querer O que eu ontem clamava Agora não quero ter! Metamorfoses de tempo! O que antes foi..Já não é Hoje te amo? Ou te odeio? E o que desejo ..Não veio. Tempo! Que tudo transforma E vê! Não crê! Nas palavras! Nas promessas Do doer e do sofrer Amanhã é novo dia Será de nascer e crescer Marilene Azevedo

EXPLICITA! Explicitamente Se chega Sem reservas Sem cuidado Envolvida Nos seus braços Não pergunta Se adona Manda faz E não pergunta Se sacia Vai embora Sabe o certo Onde mora O lugar Apenas seu. O contraste No espelho Ta explicito Esse é meu "Eu" Marilene Azevedo.

DOCE! Ah! Como é doce O sabor Do beijo roubado Desatinado Que foi renegado Cedeu provocado! É doce euforia Que faz gritaria Agita o peito Em noites vazias Preenchidas Da doce agonia! É doce! É doce! O sentir! Da força cedendo Os lábios querendo Aos poucos morrendo Numa entrega total! Ah! Lhe roubaria! O seu salivar! O seu respirar! Apenas para ter O seu entregar! Marilene Azevedo

PERENIDADE! Perenidade Perpetuidade Ininterrupção! Ah! Divino Coração Que fazer dessa união A não ser em oração? Sem profanar Sem macular! Preservar Para todo sempre! Sublime! Supremo! Celestial! Sem igual! Eu profana Pecadora De joelhos Me coloco Até a aurora! Marilene Azevedo

GOSTO DESSE GOSTAR! Gosto deste chegar permanente Que chega ..A sorrir contente Trazendo augúrio e paz Gosto desse gostar Tão gostoso Amigo e libidinoso Em horas tão desiguais. Gosto e por gostar Do teu jeito Encarcerei-te no peito Como uma jóia rara Valiosa e tão cara De preciosa..Oculta está! És a magia dos sonhos És a ave de rapina Que vigia as esquinas E carregas a voar! Gosto! Desse respirar harmonioso Gosto desse teu cheiro gostoso Gosto! Desse brotar de vida Que em mim

Folha! Bolha! Flutuando Navegando Pelos ares Mares! Solta! Voa Atoa Sem saber Onde ficar! Repousa Bolha! Nesse verde No alpendre Em qualquer Que seja o lugar! Folha..Bolha! Só as duas a brincar! Marilene Azevedo!

VOO..VOO Ando em voos constantes Atiro em outros rasantes Mas não me deixo pousar Aqui! Não é meu lugar. Voo em busca das histórias Secretas ..Guardadas. Memórias O porque de tantos porquês Talvez seja eu ou você O porque que só amamos dentro do nosso "Psique" Ajude a entender Quem sabe ..Num voo encontre Pousada..Doce morada Nos braços do meu querer! Marilene Azevedo

SILÊNCIO QUE FALA! Hummm Como a noite que cai Cai o silêncio na alma E a mente reclama e fala Por onde anda você? Talvez ..Não lembre Não importa! Fechou a porta Para não ouvir Não sentir Sem existir. E a alma que não esquece Em quietude padece Carinhos que perdi. Não vi! O olhar se esvaindo..Indo Nesse horizonte perdido Para não voltar ..Aqui. Por favor ..Madrugada Faz o meu dia nascer Quero ver O Sol dando boas vindas E o sorriso florir! Marilene Azevedo.