Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Castidade, Mulheres Durante e muito mais!

Como os cintos de castidade eram realmente?

Por volta do ano 2 d.C., o unicórnio era descrito no bestiário grego Physiologus - uma coleção de mitos sobre animais e plantas - como um ser forte e puro, que só uma virgem podia capturar. Essa lenda pode ter ajudado a transformá-lo definitivamente em ícone de castidade. Durante a Idade Média, essa imagem de pureza se espalhou pela religião cristã.

ÁRVORE DA CASTIDADE, CHASTEBERRY - Vitex agnus castus - Planta Mundo

Louvores dos Santos Padres à Maria. Ave, alegria que desejamos. Ave, exaltação do gozo da Igreja. Ave, nome que emana doçura. Ave, rosto que emana bondade divina. Ave, morada de santidade. Ave, Mãe revestida de luz, que engendras o Sol sem ocaso. Ave, Mãe pura em santidade. Ave, fonte corrente de água que leva a vida. Ave, Mãe misteriosa e inexplicável. Ave, livro novo que encerra a nova mensagem de Deus. Ave, alabastro que contêm a mirra de santidade que procede de Deus. Ave, beleza que…

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Caroline Celico, esposa de Kaká, contou que fez um pacto pré-sexual com o jogador. A meta era que os dois se casassem virgens. Era um sonho de menina.

de Society6

A Happy Place Art Print

Ironicamente, os elefantes são representantes da castidade e da energia sexual ao mesmo tempo. Ao contrário do que parece, esses animais de aparência pesada e desajeitada simbolizam a graça e a inteligência. Em outras regiões do Oriente, existe um profundo respeito por eles; qualquer insulto proferido aos elefantes poderia implicar terríveis consequências.

Representações profanas do unicórnio encontram-se em tapeçarias do Norte da Europa e nos cassoni (grandes caixas de madeira decoradas, parte do enxoval das noivas) italianos dos séculos XV e XVI. O unicórnio também aparece em emblemas e em cenas alegóricas, como o Triunfo da Castidade ou da Virgindade. A figura do unicórnio está presente também na heráldica, como no brasão de armas do Canadá, da Escócia e do Reino Unido.

Existe uma linguagem associada às flores para cada ocasião. Por exemplo, a rosa vermelha é sinónimo de amor, a amarela de amizade, a branca de medo, etc. Outros exemplos: a margarida branca simboliza inocência e pureza, porque está relacionada com a infância; a gardénia significa alegria, a flor de azahar, castidade, a tulipa, amor desesperado se é amarela, e uma subtil declaração de amor se vermelha; o cravo significa distinção e nobreza, e o lírio inocência, pureza e alegria.