Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Pernas Mas, Das Pernas e muito mais!

Ela, a única que sabia os nomes e moradas das famílias que albergavam crianças judias, suportou a tortura e negou-se a trair seus colaboradores ou as crianças ocultas. Quebraram-lhe os ossos dos pés e das pernas, mas não conseguiram quebrar a sua determinação.

Irena levava alimentos, roupas e medicamentos para as pessoas barricadas no gueto. Ela dessa forma arriscava sua vida, mas a unica coisa que ela realmente se importava era em ajudar os que mais precisavam.

A vida de Irena só iria mudar quando as 4 jovens americanas de Uniontown, no Kansas, contataram-na. Irena vivia, à época, em um lar de idosos, em Varsóvia, presa a uma cadeira de rodas, seu souvenir da Gestapo. Nos últimos anos, Elzbieta Ficowska, menina a quem salvara aos 5 meses de idade, ajudava a cuidar dela.

Esses são os pais de Irena Sandler : Dr. Stanislaw Krzyzanowski e Janina Grzybowska.

Esse vídeo é da época que Irena sendler faleceu. Nesse vídeo conhecemos um pouco da historia dela e sua atuação na segunda guerra mundial.

Esse é um jornal do dia em que Irena faleceu aos 98 anos, em 2008, na Polonia.

A razão pela qual resgatei as crianças tem origem no meu lar, na minha infância. Fui educada na crença de que uma pessoa necessitada deve ser ajudada com o coração, sem importar a sua religião ou nacionalidade. — Irena Sendler

Irena Sendler foi uma ativista católica dos direitos humanos durante a Segunda Guerra Mundial, ela salvou mais de 2.500 vidas.

Em 1945, ao término da guerra, sua primeira providência foi desenterrar as garrafas onde havia guardado as listas com os nomes das crianças que ajudara a salvar. Passou então a procurá-las para as reunir com pais ou outros membros de suas famílias. Poucos, porém, estavam vivos.

"A História de Irena Sendler- A mãe das crianças do holocausto" é mais um dos livros dedicado à ela. Escrito pela pesquisadora Anna Mieszkowska, recupera informações sobre a participação de Irena Sendlere na resistência polonesa, que permaneceu no anonimato por tantas décadas.