Explore Professores, Guerreiros e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

Blog de História e humanidades em geral, para professores, alunos e demais amantes do saber.

História oriental através da arte (parte - "guerreiros" e "samurais"

Escravos prosperavam comprando negros, mas eram esnobados pela elite

Escravos prosperavam comprando negros, mas eram esnobados pela elite

Mercado de escravos no Yemen (1236-1237), Manuscrito árabe.     :: Identidade 85

Mercado de escravos no Yemen Manuscrito árabe. :: Identidade 85

* CRÔNICAS DO LIRISMO IMEDIATO *: Orquestra de Cabaças - Crônica * Antonio Cabral Fi...

Orquestra de Cabaças * Orquestra de Cabaças Não sei como é a vida de quem nunca vivenciou um golpe, seja do tipo militar, como em...

Arte: Escravidão     :: Identidade 85

Imagem do transporte dos escravos africanos. Pesquisado por: João Pedro Beyruth

Quitandeiras em rua do Rio de Janeiro, 1875 (Marc Ferrez/Acervo Instituto Moreira Salles).

10 raras fotografias de escravos brasileiros: Elas datam entre 1860 e período em que movimento abolicionista tomou maiores proporções. São registros muitas vezes idealizados, de tom artístico, se assemelhando às pinturas da época.

With the end of slavery, capoeira became popular. Discriminated by society, he began to use capoeira to assault or to fight the police. In the late nineteenth century, capoeiristas dominated in Rio de Janeiro, Salvador, Santos and Recife. They formed malts of 20 to 100 men, who at the front of the carnival or at the civic parties provoked arruaças, rigging and injuring many people.

With the end of slavery, capoeira became popular. Discriminated by society, he began to use capoeira to assault or to fight the police. In the late nineteenth century, capoeiristas dominated in Rio de Janeiro, Salvador, Santos and Recife. They formed malts of 20 to 100 men, who at the front of the carnival or at the civic parties provoked arruaças, rigging and injuring many people.

Pinterest
Pesquisar