Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Fez, Tempo e muito mais!

Foi o tempo que investiste em tua rosa que fez tua rosa tão importante. (Antoine de Saint-Exupéry) By Zizi

Bernardo fez a primeira comunhão em dezembro de 2013 (Foto: Reprodução/RBS TV)

Bernardo só queria a chave de casa e conseguiu abrir nossos corações. Desejou tanto um aquário e nos fez mergulhar num oceano de lágrimas, dor e falta de amor. Pedia com seu olhar um pouco de atenção e carinho e nos fez descobrir que somos capazes de amar uns aos outros sem nos conhecermos. Fechou seus olhos para este mundo e abriu os nossos. Muita luz para você Bernardo.

A CARTA DOS AMIGUINHOS DE BERNARDO Confira a carta de homenagem a Bernardo “Há um ano, dia 04 de abril de 2014, a esta hora estávamos todos felizes, era sexta-feira e o final de semana estava se aproximando. 11h50 terminou a aula e todos nos despedimos como sempre. Não sabíamos que estávamos dando o último tchau a você, Bernardo. Que saiu tão apressado da sala de aula naquele dia, acompanhou a Rosani até o posto e pegou carona para casa. Na ocasião, estava feliz, disse que buscaria o…

2016.03.23 ERISLEI MMC - GRUOPO BERNARDO UGLIONE BOLDRINI BRASIL - BERNARDO renovou meu coração e acredito ter renovados tantos outros... Fico pensando como fica a "Lei Menino Bernardo" sendo que nem para Bernardo se fez Justiça? Porque para se fazer Justiça para Bernardo, deveria primeiramente se falar a Verdade sobre sua mãe Odilaine. E o Juri Popula? Querem ganhar tempo como ganharam na investigação da morte de Odilaine?

Na abertura da feira do livro Bernardo Boldrini, de 11 anos, era aluno do Colégio Ipiranga. O diretor da escola fez um discurso lembrando da alegria, do sorriso e das lições que a criança deixou. Segundo Nelson Weber, Bernardo dava valor à leitura e sempre participava do projeto Leia Menino. Em sua homenagem, a última rifa que vendeu dentro do projeto, um dia antes de morrer, foi transformada em quadro e entregue pelos colegas à compradora durante a abertura da feira.

Na abertura da feira do livro Bernardo Boldrini, de 11 anos, era aluno do Colégio Ipiranga. O diretor da escola fez um discurso lembrando da alegria, do sorriso e das lições que a criança deixou. Segundo Nelson Weber, Bernardo dava valor à leitura e sempre participava do projeto Leia Menino. Em sua homenagem, a última rifa que vendeu dentro do projeto, um dia antes de morrer, foi transformada em quadro e entregue pelos colegas à compradora durante a abertura da feira.

A influência do bem que Bernardo recebeu de sua mãe até a idade de sete anos foi muito forte. Fez com que a maldade de sua madrasta e pai não participasse de seu caráter. (Por Erislei Mmc)

Ele chegou quando nada mais havia. Trouxe cores aonde o preto e branco teimavam em ser charme. Veio transformando os lugares, roubando meus olhares. E desde então, ele é, ele está, ele fez morada pra ficar.