Explore Pesquisa Google, Ideias e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

manoel de barros poemas - Pesquisa Google

manoel de barros poemas - Pesquisa Google

manoel foi pro céu

manoel foi pro céu

Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo? ( FERNANDO PESSOA )

Palavra Por Palavras: POESIA ALHEIA - SONATA AO LUAR - MANOEL DE BARROS

Palavra Por Palavras: POESIA ALHEIA - SONATA AO LUAR - MANOEL DE BARROS

a reta é uma curva que não sonha - Pesquisa Google

a reta é uma curva que não sonha - Pesquisa Google

"…Por pudor sou impuro. O branco me corrompe. Não gosto de palavra acostumada. A minha diferença é sempre menos. Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria. Não preciso do fim para chegar. Do lugar onde estou já fui embora."

"…Por pudor sou impuro. O branco me corrompe. Não gosto de palavra acostumada. A minha diferença é sempre menos. Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria. Não preciso do fim para chegar. Do lugar onde estou já fui embora."

video poesia - manoel de barros

video poesia - manoel de barros

Livro - Biblioteca Manoel de Barros: Caixa - Manoel de Barros - Poesia no Pontofrio.com

Livro - Biblioteca Manoel de Barros: Caixa - Manoel de Barros

Livro - Biblioteca Manoel de Barros: Caixa - Manoel de Barros - Poesia no Pontofrio.com

Fuzuê das Artes: HOJE É ANIVERSÁRIO DO GRANDE POETA MANOEL DE BARROS!!

Fuzuê das Artes: HOJE É ANIVERSÁRIO DO GRANDE POETA MANOEL DE BARROS!!

Este livro é o registro da união de dois artistas, dois gênios, dois grandes homens que nunca deixaram de ser crianças. Ziraldo, o poeta da cor e da forma, e Manoel de Barros, o poeta da palavra, que pega infinito em antena de mosca, colhe flor lascada na pedra, entorta paisagens só para o amor caber nelas. Os poemas de Manoel de Barros - ele já disse mais de uma vez - não são para ninguém entender. São para a gente esfregar nos olhos, espreguiçar e acordar mais feliz.

Este livro é o registro da união de dois artistas, dois gênios, dois grandes homens que nunca deixaram de ser crianças. Ziraldo, o poeta da cor e da forma, e Manoel de Barros, o poeta da palavra, que pega infinito em antena de mosca, colhe flor lascada na pedra, entorta paisagens só para o amor caber nelas. Os poemas de Manoel de Barros - ele já disse mais de uma vez - não são para ninguém entender. São para a gente esfregar nos olhos, espreguiçar e acordar mais feliz.

Pinterest
Pesquisar