Explore Caminhar, Santa Luzia e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

Depois de subirmos os 742 degraus do Escadório de Santa Luzia chegamos ao Santuário, onde se inicia o Trilho dos Canos de Água. Este trilho, com cerca de 11 km, percorre na sua maioria caminhos florestais e leva-nos a encontrar primeiramente os Arcos do Fincão. Estes arcos fazem parte de um antigo sistema de abastecimento de água, com mais de cinco séculos, que permitia a passagem da água a partir das várias minas encontradas no Monte de Santa Luzia até à cidade. As canalizações são…

Depois de subirmos os 742 degraus do Escadório de Santa Luzia chegamos ao Santuário, onde se inicia o Trilho dos Canos de Água. Este trilho, com cerca de 11 km, percorre na sua maioria caminhos florestais e leva-nos a encontrar primeiramente os Arcos do Fincão. Estes arcos fazem parte de um antigo sistema de abastecimento de água, com mais de cinco séculos, que permitia a passagem da água a partir das várias minas encontradas no Monte de Santa Luzia até à cidade. As canalizações são…

Com o sol a espreitar e já com a Primavera a sorrir, decidimos ir caminhar junto ao mar… partimos cedo subindo as margens do Rio Douro até à foz, seguindo depois o passadiço até Granja, percorrendo cerca de 18 km a pé. Quando andamos e sentimos o mar perto de nós, estamos permeáveis ao som das ondas, à textura da areia, à brisa marítima no cabelo e ao vago aroma a àgua salgada que nos inunda os pulmões e a alma. O mar é, e sempre foi, fonte de inspiração para poetas e artistas, Sophia de…

Com o sol a espreitar e já com a Primavera a sorrir, decidimos ir caminhar junto ao mar… partimos cedo subindo as margens do Rio Douro até à foz, seguindo depois o passadiço até Granja, percorrendo cerca de 18 km a pé. Quando andamos e sentimos o mar perto de nós, estamos permeáveis ao som das ondas, à textura da areia, à brisa marítima no cabelo e ao vago aroma a àgua salgada que nos inunda os pulmões e a alma. O mar é, e sempre foi, fonte de inspiração para poetas e artistas, Sophia de…

Aproveitando um fim-de-semana primaveril seguimos até Caminha, a vila mais a noroeste de Portugal, com cerca de 2500 habitantes é uma localidade pequena mas que nos enche os olhos pela sua relação com...

Percorre

Percorre

A Rota da Penha é um circuito de mais ou menos 8,5 km que tem a capacidade de nos deslumbrar ora pelas vistas no alto da montanha, ora pelas pequenas gotas de orvalho na mais pequena planta. Segundo consta a ocupação deste lugar remonta ao período pré-histórico, embora só nos últimos três séculos se tenha intensificado esta relação. Diz-se que em dias de céu aberto se consegue avistar o Oceano Atlântico, embora devido à nebulosidade não tenhamos conseguido verificar tal afirmação.É ...

A Rota da Penha é um circuito de mais ou menos 8,5 km que tem a capacidade de nos deslumbrar ora pelas vistas no alto da montanha, ora pelas pequenas gotas de orvalho na mais pequena planta. Segundo consta a ocupação deste lugar remonta ao período pré-histórico, embora só nos últimos três séculos se tenha intensificado esta relação. Diz-se que em dias de céu aberto se consegue avistar o Oceano Atlântico, embora devido à nebulosidade não tenhamos conseguido verificar tal afirmação.É ...

Percorre

O Percurso de Salreu é uma pequena rota circular com cerca de 8,5km, onde a água doce se mistura com água salgada e onde a relação entre os ambientes terrestre e aquático é presença constante. Ao longo do percurso existem várias estruturas para a observação de aves, assim como várias casas abandonadas que se destacam na paisagem natural e nos fazem interrogar sobre memórias… quem lá viveu ou trabalhou? Há quanto perduram ali como que perdidas e paradas no tempo? O tempo… se há coisa que o…

O Percurso de Salreu é uma pequena rota circular com cerca de 8,5km, onde a água doce se mistura com água salgada e onde a relação entre os ambientes terrestre e aquático é presença constante. Ao longo do percurso existem várias estruturas para a observação de aves, assim como várias casas abandonadas que se destacam na paisagem natural e nos fazem interrogar sobre memórias… quem lá viveu ou trabalhou? Há quanto perduram ali como que perdidas e paradas no tempo? O tempo… se há coisa que o…

A Terceira Dimensão - Fotografia Aérea: Vale de Cambra

A Terceira Dimensão - Fotografia Aérea: Vale de Cambra

With watercolour, you can’t cover up the marks. There’s the story of the construction of the picture, and then the picture might tell another story as well. David HockneyPintar com aguarela é quase um acto de meditação, ao mesmo tempo que se quer um desenho rápido, um mero esboço que recorde o momento e a experiência, a aguarela reclama o seu tempo… tempo para secar, tempo para formar camadas, tempo para sentir e para ver… tempo para pensar…Quando estamos num local, papel e ...

With watercolour, you can’t cover up the marks. There’s the story of the construction of the picture, and then the picture might tell another story as well. David HockneyPintar com aguarela é quase um acto de meditação, ao mesmo tempo que se quer um desenho rápido, um mero esboço que recorde o momento e a experiência, a aguarela reclama o seu tempo… tempo para secar, tempo para formar camadas, tempo para sentir e para ver… tempo para pensar…Quando estamos num local, papel e ...

Pinterest
Pesquisar