Explore Anos 50, Sentimentos e muito mais!

Para os apreciadores de arte, e em concreto do trabalho da pintora, este é um local que não podem deixar de conhecer. Cerca de 800 obras estão expostas (desde desenhos e gravuras às telas mais conhecidas) dando a ver todo o seu percurso artístico. http://obviousmag.org/archives/2011/02/paula_rego_uma_casa_com_historias_por_dentro.html

Para os apreciadores de arte, e em concreto do trabalho da pintora, este é um local que não podem deixar de conhecer. Cerca de 800 obras estão expostas (desde desenhos e gravuras às telas mais conhecidas) dando a ver todo o seu percurso artístico. http://obviousmag.org/archives/2011/02/paula_rego_uma_casa_com_historias_por_dentro.html

"Acredito que o que torna sublime para o ator a experiência de interpretar seja justamente a possibilidade de, naquele pequeno espaço de tempo, deixar de existir, apenas NÃO-SER."

teatro - a felicidade do não-ser

"Acredito que o que torna sublime para o ator a experiência de interpretar seja justamente a possibilidade de, naquele pequeno espaço de tempo, deixar de existir, apenas NÃO-SER."

"Morremos de medo de trocar hábitos, de mudar de ideias, convicções, de ver as coisas por outra perspectiva e damos um repeat automático nos comportamentos viciados e ranzinzas. Morremos de medo de olhar para o espelho da consciência e encarar os olhos nada atrativos das verdades de nossa alma..."

"Morremos de medo de trocar hábitos, de mudar de ideias, convicções, de ver as coisas por outra perspectiva e damos um repeat automático nos comportamentos viciados e ranzinzas. Morremos de medo de olhar para o espelho da consciência e encarar os olhos nada atrativos das verdades de nossa alma..."

O século XX veio consolidar a fotografia não apenas como uma das artes mais fundamentais do imaginário humano, capaz de eternizar e congelar o que chamamos de tempo e o que os poetas chamam de paisagens interiores.  http://lounge.obviousmag.org/zoom_nas_visceras/2015/04/a-fotografia-etnografica-de-pierre-verger.html

a fotografia etnográfica de pierre fatumbi verger

O século XX veio consolidar a fotografia não apenas como uma das artes mais fundamentais do imaginário humano, capaz de eternizar e congelar o que chamamos de tempo e o que os poetas chamam de paisagens interiores. http://lounge.obviousmag.org/zoom_nas_visceras/2015/04/a-fotografia-etnografica-de-pierre-verger.html

"É a história - baseada em fatos reais - de um cão que todos os dias acompanhava seu dono a uma estação de trem e o esperava, no mesmo local, retornar do trabalho, sendo que, mesmo após o falecimento repentino deste, continuava indo diariamente cumprir seu ritual e ficava parado na praça em frente à estação, com os olhos fixados na esperança de que seu maior amigo aparecesse."

para sempre

"É a história - baseada em fatos reais - de um cão que todos os dias acompanhava seu dono a uma estação de trem e o esperava, no mesmo local, retornar do trabalho, sendo que, mesmo após o falecimento repentino deste, continuava indo diariamente cumprir seu ritual e ficava parado na praça em frente à estação, com os olhos fixados na esperança de que seu maior amigo aparecesse."

"A beleza de suas construções fala por si só, contudo para quem se encanta com elas, assim como por sua pintura ou qualquer tipo de representação simbólica criada pelo artista é impossível não se perguntar de onde nasceu toda essa criatividade, cheia de tanta consciência e de beleza tão díspar."

como seria morar na ideia de um homem que sonhou

"A beleza de suas construções fala por si só, contudo para quem se encanta com elas, assim como por sua pintura ou qualquer tipo de representação simbólica criada pelo artista é impossível não se perguntar de onde nasceu toda essa criatividade, cheia de tanta consciência e de beleza tão díspar."

"Ghetti aprendeu a esculpir lápis à mão quando tinha seis anos. Filho de uma costureira, cedo aprendeu a coser e usava as agulhas para esculpir, além de fazer os seus próprios brinquedos, como carrinhos, caixas ou bonecas. Pouco a pouco, a sua técnica foi-se aperfeiçoando, tornando-se numa arte de atenção ao pormenor."

dalton ghetti: esculturas nas pontas dos lápis

"Ghetti aprendeu a esculpir lápis à mão quando tinha seis anos. Filho de uma costureira, cedo aprendeu a coser e usava as agulhas para esculpir, além de fazer os seus próprios brinquedos, como carrinhos, caixas ou bonecas. Pouco a pouco, a sua técnica foi-se aperfeiçoando, tornando-se numa arte de atenção ao pormenor."

"Partindo de um ponto de vista inusitado e arrogante inicialmente, o filósofo alemão tinha pensamentos únicos e inconfundíveis, que o tornou tão odiado e tão amado. Os extremos que o pensamento de Nietzsche vive é o reflexo de sua genial obra."

"Partindo de um ponto de vista inusitado e arrogante inicialmente, o filósofo alemão tinha pensamentos únicos e inconfundíveis, que o tornou tão odiado e tão amado. Os extremos que o pensamento de Nietzsche vive é o reflexo de sua genial obra."

Pinterest
Pesquisar