Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Carente, Doente e muito mais!

Na alergia, espirro Atchim! Me cura! Doente... Na alegria, esporro Assim! Me curra! Carente... Vitamina C Você E cama — António Corvo

Não sei troco de vida Ou de roupa Farrapos cobrindo farrapos Tão bonitos Em espelhos quebrados Meu guarda-roupas Guarda vidas Que visto até esgarçar Que nunca experimentei Que nem sabia que tinha Meu manequim não tem fôrma Vivo mal vestido no que cabe Porque nada me serve Nem você Moda ultrapassada Que sempre volta (...) - António Corvo #antóniocorvoescritor facebook.com/ailhadocorvo @antónio.corvo @antónio_corvo

Toda poesia insiste em ti Quando já desisti E já tanto me afastei Que já nem sei Por que deveria ouvir A inspiração vir Sussurrar Para me reaproximar De absolutamente Nada... (...) - António Corvo #antóniocorvoescritor facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com

Me deixe assim no meu canto Que alguém há de ouvi-lo Mas se ninguém o vir Desenho um conto Por enquanto E pronto Ponto Só - António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com

O mesmo sol do qual me escondo Trás teu vulto vai se pondo E a tua sombra projetando Sobre mim, me levantando (...) — António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com

Tudo passa Até o vento Que passa atento Pela janela Pra me ventar Da vida dela ─ António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com

Sonho Porque o peso É tamanho E a dor é tão profunda Que não acredito Que possa ser Realidade A brutalidade Com que sou arremessado Dia após dia Contra o chão Contra a parede Com essa pressão Que me tira o ar E a força De querer viver" — António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com

Precisei saber que gosto Tinha beijar-te além do rosto Porque a morte me dizia "Tens menos um dia" Não me importei com a amizade Talvez a tenha traído Mas era uma necessidade Saber o que teria sido... Agora entornou-se o caldo Derramou-se o leite Desandou a massa Solou o bolo Viramos fumaça Sobre o rescaldo E até que se endireite Aquele gosto é o meu consolo - António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com @antonio.corvo @antonio_corvo

Quando perdi-me de mim Ainda criança no escuro Busquei à luz do abajur Sozinho em bibliotecas Alguma pista escondida Em incontáveis livros secretos Que tanta gente já lera Quem era e por que me perdera (...) facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com @antonio_corvo

Cá vago A rainha impoluta De todas as prostitutas Santas meretrizes De prazeres inauditos E amores malditos Como se houvesse Um amor ainda Que não fosse maldito Pelos que não (me) amarão Jamais (...) — António Corvo facebook.com/ailhadocorvo ailhadocorvo.blogspot.com