Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Cobra, Rio e muito mais!

de VisãoMaster

Paraíso Perdido, região do Lago Furnas

O Paraíso Perdido é um dos lugares mais bonitos da região de Furnas, em Minas Gerais. Depois da Ponte do Turvo, mais uns 5 quilômetros. Em uma curva descendo, vai ter placas indicando o local. Você sai da rodovia entrando em uma estrada de chão à direita. O local é particular e cobra por pessoa. Mas não é muito caro. A melhor data para ir é na época de estiagem. Porque quando não chove por alguns dias, a água fica mais cristalina.

Soldado brasileiro estampado em edição do jornal Cruzeiro do Sul. Antes da adesão ao conflito uma expressão se popularizou no Brasil, "é mais fácil uma cobra fumar do que o Brasil entrar na guerra".

de casavogue.globo.com

Um mapa do melhor da arte de rua hoje

Arte brasileira em Nova York - Eduardo Kobra.

Brasil na Segunda Guerra Mundial - Soldados da FEB sendo saudados por moradores de Massarosa, Itália, 1944. http://www.historiailustrada.com.br/2014/04/fotos-raras-brasil-na-segunda-guerra.html#.VW9y4c9Viko

Desembarque do 3º Escalão da Força Expedicionária Brasileira, voltando dos combates durante a Segunda Guerra http://memoria.oglobo.globo.com/fotos/histoacuteria-do-brasil-9580259

Brasil na Segunda Guerra Mundial - Ponto conquistado nos Alpeninos defendido pela Força Expedicionária Brasileira com metralhadoras (Arquivo da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil Secção de São Paulo). http://www.historiailustrada.com.br/2014/04/fotos-raras-brasil-na-segunda-guerra.html#.VW9y4c9Viko

de UOL Educação

Confira 30 personalidades que foram retratadas nas notas de dinheiro do Brasil

O cientista Vital Brazil (1865-1950) também foi homenageado em cédulas brasileiras. Sua imagem junto com uma gravura que representa cena clássica de extração do veneno, tarefa básica para a produção de soros, esteve presente na nota de 10 mil cruzeiros de 1991 a 1994. Atrás, painel calcográfico mostrando um antigo serpentário, com destaque para a cena de uma cobra muçurana devorando uma jararaca

de Estadão

Favela Amazônia

O professor Makê Matis, da Aldeia Tawaya, na margem do Rio Branco, no Vale do Javari, Amazonas, exibe o crânio de um macaco. Makê cobra do governo capacitação de professores e melhoria das escolas indígenas. Dida Sampaio/AE.

de Meio Ambiente

Você consegue achar estes bichos camuflados?

Parece uma cobra, mas não é. Esta lagarta (Hemeroplanes sp) da Costa Rica camufla-se inteligentemente para assustar predadores. Fotografia: Daniel Janzen/Caters.