Explore Melhores Poemas, Foi e muito mais!

Explorar tópicos relacionados

Cruz e Sousa foi um poeta negro que lutou muito a favor da abolição da escravatura e contra o preconceito racial. Aprecie alguns de seus melhores poemas!

Cruz e Sousa foi um poeta negro que lutou muito a favor da abolição da escravatura e contra o preconceito racial. Aprecie alguns de seus melhores poemas!

Carolina Maria de Jesus, a escritora que o Brasil esqueceu.

Carolina Maria de Jesus, a escritora que o Brasil esqueceu.

2ª edição do Periferia Trans conta com shows de Rico Dalasam e Liniker (foto)...

2ª edição do Periferia Trans tem shows de Rico Dalasam e Liniker

2ª edição do Periferia Trans conta com shows de Rico Dalasam e Liniker (foto)...

Johann_Adam_Weishaupt.jpg

Johann_Adam_Weishaupt.jpg

Escrava Anastácia (Pompéu, 12 de maio de 1740 — data e local de morte incertos) é uma personalidade religiosa de devoção popular brasileira, cultuada informalmente pela realização de supostos milagres.

Escrava Anastácia (Pompéu, 12 de maio de 1740 — data e local de morte incertos) é uma personalidade religiosa de devoção popular brasileira, cultuada informalmente pela realização de supostos milagres.

“No Brasil, já fui barrada em hotéis de luxo, que só me deixaram entrar ao perceber meu sotaque francês --se eu fosse uma brasileira negra, provavelmente. não deixariam. Isso paralisa e dói. Tenho mestrado, pesquiso o tema, mas quando acontece comigo é tão violento que não ajo. Meu ativismo é a melhor forma que encontrei para lidar contra o preconceito racial, porque não quero me tornar pior do que o racista ao devolver a ofensa” | Alexandra Loras, 38, consulesa da França em São Paulo

Histórias de preconceito: consulesa da França foi barrada em hotel de luxo

“No Brasil, já fui barrada em hotéis de luxo, que só me deixaram entrar ao perceber meu sotaque francês --se eu fosse uma brasileira negra, provavelmente. não deixariam. Isso paralisa e dói. Tenho mestrado, pesquiso o tema, mas quando acontece comigo é tão violento que não ajo. Meu ativismo é a melhor forma que encontrei para lidar contra o preconceito racial, porque não quero me tornar pior do que o racista ao devolver a ofensa” | Alexandra Loras, 38, consulesa da França em São Paulo

Falecido em 1950, Dr. Charles foi um médico e pesquisador afro-americano. Suas pesquisas se concentraram no domínio das transfusões de sangue. O banco de sangue começou a ser desenvolvido no inicio da II Guerra Mundial para ajudar feridos. Protestava contra a desigualdade racial nas doações de sangue. Drew se tornou o primeiro cirurgião afro a servir como um examinador na Câmara Americana de Cirurgia. Até hoje milhões de vida são salvas com o seu trabalho.

Os Negros Mais Influentes da História

Falecido em 1950, Dr. Charles foi um médico e pesquisador afro-americano. Suas pesquisas se concentraram no domínio das transfusões de sangue. O banco de sangue começou a ser desenvolvido no inicio da II Guerra Mundial para ajudar feridos. Protestava contra a desigualdade racial nas doações de sangue. Drew se tornou o primeiro cirurgião afro a servir como um examinador na Câmara Americana de Cirurgia. Até hoje milhões de vida são salvas com o seu trabalho.

Teddy Roosevelt's diary entry the day his wife Alice Hathaway Lee Roosevelt died from Bright's Disease at the age of 22 (1884) [464 x 700] : ArchivePorn

Teddy Roosevelt's diary entry the day his wife Alice Hathaway Lee Roosevelt died from Bright's Disease at the age of 22 (1884) [464 x 700] : ArchivePorn

No Brasil, ainda precisamos lutar muito pela valorização da cultura negra, ainda que tenhamos um país majoritamente de negros e afrodescendentes. Enquanto o preconceito racial sobreviver por aqui, seja pela falta de autoaceitação, ignorância e intolerância, é preciso reafirmar, cultivar e promover nossas origens culturais como um ato político, antes de tudo.

turbante – cultura, moda e estilo

No Brasil, ainda precisamos lutar muito pela valorização da cultura negra, ainda que tenhamos um país majoritamente de negros e afrodescendentes. Enquanto o preconceito racial sobreviver por aqui, seja pela falta de autoaceitação, ignorância e intolerância, é preciso reafirmar, cultivar e promover nossas origens culturais como um ato político, antes de tudo.

Faça o 'teste do pescoço' e saiba se existe racismo no Brasil

Faça o 'teste do pescoço' e saiba se existe racismo no Brasil

Pinterest
Pesquisar