Pinterest • O catálogo de ideias do mundo todo

Explore Beira Mar, Adoraria Estar e muito mais!

minha essência é mudar: não me basta ser rio se posso ser mar [Fabio Rocha]

O vento anda ficando mentiroso: / prometeu trazer você - não trouxe, / de dizer o porquê - não disse; / esperou que eu me distraísse, / passou com pressa rumo ao horizonte. / Já não tem importância / que cometa outra vez / um ato de inconstância. / Aprendi a esperar. / Se ventos são capazes de levar embora, / a qualquer hora / também serão capazes de fazer voltar. [Expectativa, "Flora Figueiredo"]

Em verdade te digo que não foi naquela hora que te pertenci: ... (Continue lendo em https://www.facebook.com/paginadoquintaldamaricota/photos/pb.320309758085713.-2207520000.1431551047./710947662355252/?type=3&theater)

Eu não juro nada/por coisa alguma,/ pois que todo caminho é de incerteza./A ordem se desarruma,/a história se desajeita,/o arranjo troca de lado e vira a mesa./Tampouco prometo./Nesse jogo de regras e tratos,/rolam os dados,/mudam os fatos,/num ciclone célere, inclemente./Só o que posso é me entregar completamente/a toda causa que eu me dedicar,/a cada tempo que eu puder viver,/a cada amor que me fizer amar. ["Regulamento", Flora Figueiredo]

"Mas rezo sobretudo / porque é gostoso / agradecer por tudo / milagres da natureza / desastres do mundo / a dor irmã do gozo / a bênção da beleza / o tempo de menino / os golpes do destino / e o diário renascer / tudo num segundo / entre vermelho e verde / numa esquina qualquer de / Londres ou Londrina / rezo que me ilumina" [Trecho da poesia "Orações e Saudades", de Domingos Pellegrini]

As crianças são maravilhosas na sua capacidade de perdoar. Lembro-me de que, quando fazia alguma injustiça com meus filhos pequenos, eu ia à sua cama confessar o meu erro e pedir perdão. Os abraços apertados que me davam são inesquecíveis. [Rubem Alves]

Estou sempre em viagem / O mundo é a paisagem / que me atinge / de passagem. ["Viagem infinita", Helena Kolody] / Bom sábado!

Um dia, apanhando goiabas com a menina, / Ela abaixou o galho e disse pro ar / – inconsciente de que me ensinava – / ‘goiaba é uma fruta abençoada’. / Seu movimento e rosto iluminados / Agitaram no ar poeira e Espírito: / O Reino é dentro de nós, Deus nos habita. / Não há como escapar à fome da alegria! [Adélia Prado, "A menina e a fruta"]

O que não escrevi, calou-me. / O que não fiz, partiu-me. / O que não senti, doeu-se. / O que não vivi, morreu-se. / O que adiei, adeus-se. ["Reflexivo", Affonso Romano de Sant'Anna]