Manoel de Barros

Manoel de Barros

"…Por pudor sou impuro. O branco me corrompe. Não gosto de palavra acostumada. A minha diferença é sempre menos. Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria. Não preciso do fim para chegar. Do lugar onde estou já fui embora."

Não precido do fim para chegar

"…Por pudor sou impuro. O branco me corrompe. Não gosto de palavra acostumada. A minha diferença é sempre menos. Palavra poética tem que chegar ao grau de brinquedo para ser séria. Não preciso do fim para chegar. Do lugar onde estou já fui embora."

Manoel de Barros

Manoel de Barros

Bom pra Cabeça & Rádio Clube da Boa Música - Posts Poesia todo dia - Manoel de Barros: O menino que carregava água na peneira

Bom pra Cabeça & Rádio Clube da Boa Música - Posts Poesia todo dia - Manoel de Barros: O menino que carregava água na peneira

Manoel de Barros

"The eye sees, the memory sees again, the imagination transviews. It's needed to transview the world.

Pinterest
Search